Bolsonarismo está disperso no RN e mais perece uma versão ressentida do poema “Quadrilha”

Bolsonarismo se dividiu em três partes no RN (Fotomontagem: Blog do Barreto)

Coronel Azevedo brigou com o PSL que brigou com Girão que brigou com Daniel Sampaio que não brigou com ninguém. É numa versão ressentida do poema “Quadrilha” que o bolsonarismo se dispersou no Rio Grande do Norte.

Se nas eleições de 2018 todos estavam no PSL unidos em torno daquele que viria a ser eleito presidente da República, na metade de 2020 a coisa é bem diferente.

Primeiro foi o deputado estadual Coronel Azevedo que por divergências com o PSL conseguiu liberação na Justiça Eleitoral para migrar para o PSC. Depois foi o deputado federal General Girão que se posicionou ao lado de Bolsonaro na crise interna do PSL e vai deixar o partido. Agora o mesmo Girão ataca o médico Daniel Sampaio e o chama “traidor” em entrevista ao jornalista Saulo Vale.

Já Daniel Sampaio não brigou com ninguém, mas fez uma escolha controversa dentro do seio do bolsonarismo potiguar.

Resultado disso: o bolsonarismo no Rio Grande do Norte se abriu em três frentes. 1) o que seguem Coronel Azevedo no PSC; 2) os que ficaram com Girão estão acomodados no PRTB; 3) e os que ficaram no PSL, mas se dizem leais ao presidente.

Aqui em Mossoró o reflexo disso é que o bolsonarismo terá duas candidaturas a prefeito: Daniel Sampaio pelo PSL e Dra Ângela Schneider pelo PRTB. O PSC tem uma boa nomita para Câmara Municipal e deve compor com alguma candidatura de direita no plano local.

Aviso: aos bolsonaristas que vão dar chilique nas redes sociais deixo o poema “Quadrilha” do genial Carlos Drumond de Andrade.

Quadrilha

João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que não amava ninguém.

João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento, Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,

Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes que não tinha entrado na história.

Compartilhe:

Dados epidemiológicos mostram que Mossoró tem 3.788 casos confirmados de Covid-19

Mossoró tem ainda 2.542 casos suspeitos da doença (Imagem: Web/Autor não identificado)

O número de casos confirmados do novo coronavírus em Mossoró chegou a 3.788 e a cidade registra 146 óbitos com confirmação da doença, segundo dados do boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (SESAP-RN).

De acordo com as informações, o município tem 2.542 casos suspeitos e 3.716 casos descartados. 12 óbitos estão em investigação.

Em todo o Estado são 38.265 casos confirmados de Covid-19 e 1.356 óbitos com confirmação da doença.

Compartilhe:

Juíza não decretou censura a Blog. Entenda a confusão

A juíza Vanessa Lysandra, da Comarca de São Paulo do Potengi não decretou censura ao Blog do Vandinho à pedido da Prefeitura de SPP. Na verdade, ela julgou o mérito de uma liminar que tinha sido acatada parcialmente para que ele se abstivesse de noticiar fatos sobre a gestão municipal.

A Prefeitura de São Paulo do Potengi alegava que Vandinho noticiara inveridicamente que 80 servidores foram exagerados.

E onde está a confusão com o noticiado ontem? É que a informação divulgada pelo próprio site do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte dizia que a liminar foi acatada parcialmente (ver parágrafo marcado abaixo).

Todos os dias blogs, sites e jornais publicam informações com base em relises enviadas por fontes oficiais. Os textos são publicados na íntegra ou reescritos. No caso aí, o texto induziu quase toda a imprensa do Rio Grande do Norte a dar o enfoque em torno do trecho que trata da liminar parcialmente concedida.

O problema é que o TJRN não deixou claro que se tratava de uma decisão antiga que estava sendo julgada no mérito.

O texto da fonte oficial entra em conflito com a decisão da magistrada que tratou do mérito e absolveu o blogueiro, inclusive determinando que os honorários advocatícios sucumbenciais do advogado de Vandinho sejam pagos pelos autores da ação.

Compartilhe:

Areia Branca tem uma das maiores taxas de mortalidade por grupo de 100 mil habitantes do Brasil

Dados do Ministério da Saúde, compilados pelo blog de Dinarte Assunção (Imagem: Reprodução)

A taxa de mortalidade por Covid-19 em Areia Branca, equivalente a 154,8 por grupo de 100 mil habitantes, colocou o município potiguar como a terceira do Brasil em número de mortes, quando observada a proporção por habitantes.

De acordo com dados do boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (SESAP-RN) e do SUS Analítico de ontem, 9, o município litorâneo registrava 43 mortes com confirmação da doença. A taxa de mortalidade considera o número de óbitos e a população do município, que é de 27.774 habitantes, segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Apenas dois municípios do Brasil tinham taxa superior a de Areia Branca. O primeiro deles é Trajano de Moraes (RJ), com uma população de 10.626 habitantes, a cidade fluminense registrou  38 mortes e uma taxa de mortalidade de 358/ 100 mil habitantes; na sequência aparece o município de Gastão Vidigal (SP), que tem população de 4.808 habitantes e registrou oito óbitos, resultando em uma taxa de mortalidade de 208 por grupo de 100 mil pessoas. Os dados são do Ministério da Saúde e tabulados pelo blog de Dinarte Assunção, nesta sexta-feira, 10.

A taxa de mortalidade pelo novo coronavírus registrada por Areia Branca é a maior do Estado do Rio Grande do Norte.

Município tem segunda maior incidência de casos confirmados do RN

O número de casos confirmados também preocupa. Até ontem, o acumulado de casos na cidade era de 591, o que resultava em uma incidência de 2.127,9 por grupo de 100 mil habitantes. A segunda maior do Estado. A primeira é registrada em Apodi, que 2.413,2, com 865 casos confirmados; a cidade tem uma população de 35.845 habitantes.

Compartilhe:

Deputada solicita ao Governo Casa Abrigo para mulheres vítimas de violência

O aumento de casos de violência doméstica e familiar às mulheres motivou a deputada Isolda Dantas (PT) a solicitar ao governo estadual, por meio da Secretaria de Trabalho, Habitação e da Assistência Social (Sethas), a implementação de uma Casa Abrigo para acolhimento e proteção das vítimas. A deputada citou dados do último relatório do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, publicado em abril, revelando o aumento dos casos de feminicídio em março, quando comparados ao mesmo mês de 2019.

“O Rio Grande do Norte apresentou um aumento de 34,1% nos casos de lesão corporal dolosa, que é quando há intenção de se ferir e de 54,3% nos casos de ameaça. As notificações de estupro e estupro de vulnerável dobraram, em relação a março de 2019, de modo que o mês foi encerrado com um total de 40 casos. Produzido a  pedido do Banco Mundial, o  levantamento mostra, ainda, que em alguns Estados, como Mato Grosso, os feminicídios quintuplicaram. No Rio Grande do  Norte, apenas um  caso havia sido contabilizado em março de 2019, enquanto se registraram quatro no mês passado”, alertou a parlamentar.

A deputada disse que tendo em vista o agravamento das situações de violência, inclusive em razão do período de pandemia, é urgente que sejam criadas medidas protetivas para garantir a segurança daquelas que estão em risco iminente. Em seu mandato Isolda Dantas já destinou uma série de ações com este mesmo objetivo. Entre outras ações, ela é autora da proposição para criação da Delegacia Virtual da Mulher.

Compartilhe:

Fábio Faria se corrige sobre confusão geográfica

Fábio Faria fez confusão geográfica em entrevista (Foto: Web/autor não identificado)

O ministro das comunicações usou o Instagram para admitir que se equivocou ao declarar que a Mata Atlântica fica na Amazônia durante entrevista concedida à CNN Brasil.

Segue abaixo a manifestação:

View this post on Instagram

O governo está agindo contra o desmatamento ilegal da Amazônia e mantém preservados 84% da floresta. O vice-pres Mourão detalhou isso aos investidores estrangeiros na reunião de ontem. Estamos investindo muito esforço também para melhorar a imagem do Brasil lá fora, o que é extremamente importante. Quero apontar dois lapsos que cometi em entrevista à CNN ontem à noite, sobre esse assunto. Primeiro, falei que a preservação da Amazônia é de 87% e, na verdade, chega a 84%. O outro foi em relação ao bioma da floresta, que obviamente eu sei que é tropical e falei mata atlântica (sic). O que importa mesmo é nos unirmos em defesa do Brasil. Deixamos claro que o agronegócio não precisa do desmatamento ilegal. Nossa legislação ambiental é uma das mais rigorosas do mundo e o governo seguirá trabalhando pela preservação do ecossistema brasileiro. Vamos trabalhar juntos para melhorar a imagem do país no exterior. 🇧🇷🇧🇷

A post shared by Fábio Faria (@fabiofariarn) on

Confira a confusão geográfica de Fábio AQUI.

Compartilhe:

Justiça do Trabalho faz acordo milionário em Mossoró entre empresa e engenheiro

A 4ª Vara do Trabalho de Mossoró homologou um acordo no valor de R$ 1,2 milhão entre um engenheiro e uma empresa no ramo de equipamentos para indústrias petroquímicas, em processo de execução provisória.

Nesse valor, estão incluídos R$ 155 mil relativos à contribuição para a Previdência Social e R$ 103 mil relativos ao imposto de renda.

O processo principal foi ajuizado pelo engenheiro em janeiro de 2017, com resultado favorável em parte para o trabalhador.

Essa ação encontrava-se pendente de julgamento de agravo de instrumento no Tribunal Superior do Trabalho (TST).

O juiz Daniel dos Santos Figueiredo, que fez a homologação do acordo, disse que a finalidade principal da Justiça “é a resolução de conflitos para pacificação social, seja por meio do provimento jurisdicional como ocorreu nos autos principais, seja por meio da conciliação”.

Compartilhe:

RN tem 38.261 casos confirmados de Covid-19 e registra 1.356 óbitos com confirmação da doença

Secretário de Saúde falou sobre dados epidemiológicos e taxa de transmissibilidade no RN (Imagem: Reprodução)

O número de casos confirmados do novo coronavírus no Rio Grande do Norte chegou a 38.261 e o Estado registra 1.356 óbitos com confirmação da doença. Os dados foram informados pelo secretário adjunto de Saúde do RN, Cipriano Maia, durante coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira, 10, por videoconferência.

São 51.096 suspeitos, crescimento que, segundo Cipriano Maia, reflete o maior número de pessoas com síndrome respiratória. 180 óbitos estão em investigação

A taxa média de ocupação de leitos críticos do SUS no Rio Grande do Norte, segundo dados da Sala Pública do Regula RN observados às 15h42 era de 85,4%.

Na Região Metropolitana o índice de ocupação era de 85,6%. Na região de Mossoró 100% dos leitos contavam com internamentos. Em Pau dos Ferros a taxa de ocupação era de 30%. No Seridó o percentual de internações era de 93,3%. Já na região do Mato Grande, a taxa de ocupação dos leitos era de 100%.

De acordo com o secretário de Saúde, a situação da taxa de ocupação tem se mostrado mais favorável, devido o incremento de leitos que foi realizado nas várias regiões e à estabilização da demanda nas portas de urgência e emergência.

Em todo o Estado, oito leitos críticos estavam bloqueados e 39 estavam disponíveis.

Ainda segundo o RegulaRN, a fila formada por pacientes que aguardava regulação contava com cinco pacientes aguardando leitos críticos e 14 a espera de leitos clínicos, conforme observado às 14h37. No momento coletiva, havia seis pacientes na fila de espera, sendo cinco na Região Metropolitana e um no Seridó.

22 pacientes regulados aguardavam por transporte

Com relação ao cenário da assistência, o secretário de Saúde afirmou que o tempo médio de regulação foi reduzido e também houve redução do tempo médio de transporte.

“Temos ainda um panorama de muitos leitos ocupados, tanto na rede pública como na rede privada, em torno de 710 leitos”, afirmou Cipriano, informando que desses 352 são leitos críticos.

Das mais de 2.400 pessoas reguladas pelo RegulaRN, 1.506 tiveram alta.

“Nossa expectativa é que, realmente, ao longo das próximas semanas se mantivermos o grau de isolamento, o uso da máscara, precisa continuar sendo uma constante no nosso cotidiano e as medidas de distanciamento, mesmo aquelas atividades que estão permitidas, com a proteção dos grupo vulneráveis, nós vamos continuar mantendo uma situação de controle, estabilização, esperando que possa ter um declínio’, disse o secretário de Saúde.

De acordo com Cipriano Maia, será realizada a abertura de novos leitos ao longo das próximas semanas em regiões como Assú, Santo Antônio, João Câmara e São Paulo do Potengi.

“Nossa taxa de transmissibilidade ela tem se mantido estável com uma tendência de declínio, em torno de 1 e avançando nessa expansão de leitos com a diminuição da demanda vamos ter também nas próximas semanas uma estabilização em termos da taxa de ocupação que dará mais segurança nesse processo de retomada. Mas com muita clareza de que isso não significação uma liberação geral. Nós estamos, como tenho dito, em uma corrida de maratona, não chegamos ainda no meio dela”, afirmou, acrescentando que o processo de expansão deve ser feito com muita atenção, cuidado e responsabilidade.

“Já perdemos muitas vidas e não podemos estar relaxando essas medidas para que possamos vir a ter crescimento do número de óbitos”, complementou.

Em uma das últimas portarias publicadas, o Governo do Estado aumentou de 70% para 80% a taxa de ocupação de leitos admissível para retomada das atividades econômicas e a taxa de transmissibilidade aceitável passou para 2. Questionado se essa modificação não poderia acarretar, poucos dias após a ampliação das atividades econômicas, um maior aumento do número de casos e uma nova pressão por leitos, o secretário adjunto de Saúde afirmou que, se houver aumento da taxa de transmissibilidade, serão necessárias medidas de precaução.

“O que na verdade foi proposto pelo Comitê não é uma mudança do parâmetro foi um gatilho. Se a R(t) se aproxima de 2, você tem que disparar esse gatilho e voltar atrás, a mesma coisa a taxa de ocupação, o gatilho em 80%. Então, são medidas que foram recomendadas de precaução. Você começa uma retomada, gradual, organizada, controlada, parcelada, se tem uma tendência de aumento, você vai ter que tomar medidas restritivas, daí a importância de nos mantermos vigilantes e cumprindo tudo aquilo que já vem sendo recomendado de proteção individual, de uso das máscaras, do distanciamento, mesmo aquelas atividades que estão funcionando, na empresa, em outro tipo de atividade que já esteja funcionando, atividade essencial, é fundamental manter todas essas medidas”, afirmou o secretário.

Dois cálculos são observados no que diz respeito à taxa de transmissibilidade. Uma delas é a do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LAIS/UFRN). Segundo os dados da semana disponibilizada mais recentemente pelo Laboratório, a R(t) registrada no RN foi de 0,92.  Os dados, como informa o próprio site estão sujeitos a alteração.

De acordo com Cipriano Maia, os dados mostram que no conjunto do Estado as diversas regiões mostram tendência de estabilização em torno de 1. O secretário reforçou a necessidade de controle e das medidas de segurança para que seja possível observar nas próximas semanas tendência de declínio no curso da pandemia e falou sobre a exigência da vigilância para que não haja repiques e rebotes de casos.

“Tudo isso condicionado ao comportamento que venhamos a ter nesse processo de retomada”, afirmou, acrescentando que se houver ideia de liberou geral pode ter surpresa com ocorre em outros ugares.

Segundo ele, o R(t) está sendo monitorado e há tendência de estabilização para um posterior declínio, mas que exige cuidados e atuação integrada com municípios para boa gestão do processo de retomada sem surpresas, sem repique de casos, sem mais mortes e sofrimento para as famílias.

O outro modelo observado no site do Lais quanto à taxa de transmissibilidade é o do professor do Departamento de Física da UFRN, José Dias do Nascimento. O blog solicitou os dados atuais ao professor.

Governadora Fátima Bezerra lembrou que o momento exige cuidado (Imagem: Reprodução)

Governadora fala sobre expectativa de continuidade do Plano de retomada econômica a partir de quarta-feira

A Governadora Fátima Bezerra também participou da coletiva. Ela falou sobre as tendências do Rio Grande do Norte no contexto da pandemia e a expectativa de, na próxima semana, dar continuidade ao plano de retomada das atividades econômicas.

“Nós hoje estamos aqui para dizer ao Rio Grande do Norte que as tendências apontam, claramente, para um quadro mais favorável, do ponto de vista do contexto da pandemia no Rio Grande do Norte”, disse a Governadora Fátima Bezerra.

Segundo ela, o Estado tem conseguido manter a redução da taxa de transmissibilidade e, através da disponibilidade de mais leitos para a população, está chegando perto do patamar de 80% na taxa de ocupação dos leitos críticos.

A Governadora disse que espera que os municípios sigam as determinações do Decreto Estadual e falou sobre a necessidade de ter prudência para retomar atividades econômicas. Fátima Bezerra parabenizou os municípios que estão seguindo as medidas previstas no documento editado pelo Estado e mencionou que, como as medidas de isolamento são de responsabilidade dos municípios e cabe a eles responder pelos seus atos.

De acordo com a Governadora, em todo o Estado 20 municípios, que corresponde a 12% do total de cidades do RN, não acompanharam o Decreto.

Fátima Bezerra disse que está confiante de que na próxima semana o Estado possa retomar com segurança e responsabilidade as atividades econômicas. “E digo isso porque as tendências estão mostrando claramente essa direção. Primeiro a taxa de transmissibilidade que está em torno, exatamente de 1, bem como a taxa de ocupação de leitos que hoje já está em torno, exatamente, de 83%”, afirmou.

A Governadora fez um breve balanço sobre a abertura de leitos. Segundo ela, em toda a história do SUS foram instalados 380 leitos de UTI no RN. Ao longo desses três a quatro meses foram instalados 252 leitos de UTI no Estado. Ela afirmou que os leitos não serão desativados, uma vez que o Estado adotou o modelo de fortalecimento da rede integrada de hospitais públicos que a Secretária da Saúde Pública do RN (SESAP-RN) dispõe.

Momento exige cautela

Assim como fez o secretário de Saúde, a Governadora destacou que o momento é de atenção. “Lembrando que o momento exige cautela. A pandemia não acabou. A pandemia não passou”, ressaltou.

Ela também afirmou que a sociedade precisa compreender que o momento não é de liberação geral e as pessoas só devem sair de casa quando for realmente, essencial.

Durante a coletiva, a Governadora também mencionou que as empresas têm que seguir, rigorosamente as medidas sanitárias.

Ao final da entrevista, Fátima Bezerra voltou a chamar a atenção. “As tendências são favoráveis, mas é preciso muito cuidado”, disse, acrescentando que quem agiu de forma precipitada, desrespeitando as recomendações das autoridades sanitárias, teve que voltar atrás com perdas humanas e econômicas.

Compartilhe:

Auditoria aponta nomeações ilegais no IFRN

Moreira fez nomeações sem análise exigida por lei (Foto: Web/autor não identificado)

Uma auditoria interna do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) apontou que o reitor temporário Josué Moreira (PSL) assinou pelo menos quatro portarias com nomeações consideradas ilegaispor estarem em desacordo com o Artigo 2° do Decreto 9.727/2019 e Artigo 29, §1° da Lei 9.784/1999 que estabelecem as normas para nomeações nos institutos federais.

O documento, assinado pela auditora-geral Walkyria de Oliveira Rocha Teixeira, atende a uma solicitação do Conselho Superior (Consup) do IFRN.

Além das nomeações apontadas como ilegais na auditoria, o Blog do Barreto identificou ainda mais três que não estão adequadas pelas regras. São elas: Bruno Lustosa de Moura (pró-reitor de extensão), Calistrato Soares da Câmara Neto (Diretor de Administração Acadêmica) e Charles Cesar Magno de Freitas (Diretor de Gestão de Tecnologia da Informação). Os dois primeiros (AQUI e AQUI) já foram suspensos por cinco dias e o último por 20 (AQUI). As punições por si só já seriam impeditivos para assumir os cargos ainda mais num contexto em que o reitor eleito está impedido de tomar posse por causa de um processo administrativo considerado frágil.

As nomeações para cargos de chefia, assessoramento e direção pelo gabinete da Reitoria foram realizadas sem a apresentação de documentos exigidos por lei que só são analisados após a nomeação invertendo a lógica da legislação.

In casu, a gestão esclareceu que hodiernamente no IFRN, após indicação do gestor máximo da instituição, o Gabinete da Reitoria emite a portaria de nomeação para ser publicada oficialmente e, somente após esse momento, é que o processo é direcionado para a DIGPE/RE. A descrição permite concluir que no transcorrer do processo inexiste verificação do preenchimento dos requisitos relacionados ao indicado, o qual irá assumir o cargo. Realidade em plena rota de colisão com os ditames normativos que regem a situação prática e com potencial desrespeito ao princípio da legalidade, incrustado no artigo 37 da Carta Magna brasileira”, diz a auditoria.

Além de recomendar ajustes no formato das nomeações, a auditoria ainda sugere que a Diretoria de Gestão de Pessoas do IFRN elabore um checklist com os requisitos básicos para a nomeação além de analisar as nomeações já publicadas para identificar possíveis novas irregularidades.

O Blog do Barreto tentou contato com o reitor pró-tempore Josué Moreira, mas não obteve sucesso.

Confira a auditoria interna do IFRN

Compartilhe: