A diferença de eficiência de Robinson na política e na gestão

Robinson conquistou o cobiçado apoio do PSDB
Robinson conquistou o cobiçado apoio do PSDB

A má administração de Robinson Faria (PSD) se materializa nos 75% de desaprovação apontada nas pesquisas. É um dado que mostra o tamanho da inviabilidade eleitoral do chefe do executivo estadual.

Não é para menos. A violência descontrolada, problemas na saúde e salários atrasados são as marcas da gestão do governador.

Só Robinson Faria e seus amigos acreditam que ele faz uma boa gestão.

Mas a caneta sem tinta para solucionar os problemas do Rio Grande do Norte não é a mesma para o político Robinson Faria. Na política ele é outro homem e estar no governo ajuda demais nisso.

Robinson poderia hoje ser um governador afastado. Sem dificuldades barrou o pedido que poderia lhe tirar das eleições deste ano. Deu um baile na Assembleia Legislativa.

A pré-campanha de Robinson tem sido muito melhor que a de seus adversários. Ele tem passado como um trator por cima de todos.

O PSDB era o partido mais disputado. Fechou com Robinson. Carlos Eduardo Alves (PDT) unifica as lideranças evangélicas em torno dele? Robinson desarticula o acordo e fecha com o deputado estadual Albert Dickson (PROS),

O gabinete do governador também se transformou num centro de peregrinação de prefeitos do interior. O trabalho é intenso para encurtar as distâncias entre ele e o eleitorado.

O governador ainda trabalha pesado para ter o apoio do PR de João Maia e do PP da prefeita Rosalba Ciarlini. O primeiro tem grandes chances de chegar ao esquema governista. A segunda tem a palavra dada ao ex-prefeito de Natal, mas tudo pode mudar nos próximos dias em virtude da necessidade de garantir a reeleição do sobrinho Beto Rosado.

O governador vai tendo as principais conquistas políticas neste período e chega as convenções numa situação bem menos ruim do que a sua antecessora, Rosalba Ciarlini, outra campeã de impopularidade, há quatro anos.

Já pensou se a caneta eficiente na política fosse a mesma na gestão?

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *