A direita precisa de Lula ainda mais do que as esquerdas

Por Reinaldo Azevedo

Parece que a direita precisa de Lula — preso ou livre, depende da estratégia de cada um — mais do que as esquerdas. Querem ver?

Agora que já venceu a eleição e que mira na reeleição, é melhor para Jair Bolsonaro que o petista esteja fora da cadeia porque assim pode tentar reunificar a sua tropa. O ex-presidente desperta na direita e na extrema-direita seus piores instintos.

Embora Eduardo e Carlos Bolsonaro tenham expelido nas redes sociais as sandices de hábito, o presidente se calou na sexta. Neste sábado, recomendou a seus seguidores: “Não dê munição ao canalha que está momentaneamente solto, mas cheio de culpa”. O “capitão” está longe de ser um hábil estrategista, mas burro não é. Quer fazer com Lula a dança da polarização,

O governador de São Paulo, João Doria, por sua vez, que tenta criar uma alternativa a Bolsonaro no campo da direita, saiu atirando contra Lula e o Supremo de cara:
A saída temporária de Lula da cadeia não anula os crimes que cometeu. Meu apoio a uma mudança constitucional para condenados em segunda instância serem presos e cumprirem integralmente suas penas. O Brasil quer justiça.”

O governador, vejam ali, quer mudar o Inciso LVII do Artigo 5º da Constituição. Na sede por justiça, os nossos homens justos decidiram esculhambar as chamadas cláusulas pétreas. Na hora em que alguém meter a mão em qualquer dispositivo do referido artigo, ponto final. Tudo será permitido às maiorias de ocasião.

Até o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que não costuma falar bobagem, recorreu às redes sociais — ele ou alguém em seu nome — para escrever o seguinte:
“O STF decidiu que a regra do Código Penal que requerer ‘trânsito em julgado’ é constitucional. O Congresso pode mudar isso; enquanto não, cada caso concreto dependerá dos juízes que condenaram e não do STF… Mãos lavadas: a questão continua”.

Estou lendo os “Diários da Presidência – 2001-2002″, de FHC, um calhamaço, em letra miúda, de 1017 páginas. Era notável a disposição para, em meio às pressões, registrar minudências, tentando lhes emprestar, com frequência, algum alcance teórico.

Eis o FHC de agora: “O Congresso pode mudar isso”… O “isso” é um inciso do Artigo 5º, aquele das garantias individuais e que é cláusula pétrea, segundo dispõe o Artigo 60. Mau sinal.

nota emitida pelo PSDB sobre a saída de Lula da cadeia já nasceu póstuma — vale dizer: já tem um passado notável e nenhum futuro.

“Mas será mesmo que Bolsonaro prefere Lula fora da cadeia?” Trata-se de uma verdade com data, é claro! Precisa se colocar como a única força capaz de vencer a ameaça petista… Assim, para efeitos de propaganda, aquele que não estiver com ele estará com… o PT!

Se for bem-sucedido no seu esforço, ele quer, obviamente, que Lula se dane.

Estou evidenciando neste post que o petista segue sendo a grande referência do não-esquerdismo. Na estratégia de Bolsonaro, um Lula livre é pretexto para reunir as hostes que se dispersaram em grupos que estão se matando nas redes sociais. Para seus adversários de direita e centro-direita, essa conjuração de forças é, obviamente, negativa.

E para Ciro Gomes e seu grupo, a alternativa à esquerda?

Agora, e vamos ver por quanto tempo (ainda voltarei ao tema), aquela frase tantas vezes repetida perdeu validade: “Lula (não) está preso, babaca!”

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *