‘A oposição não se junta’, analisa vereador

João Gentil não encara união das oposições com otimismo (Foto Blog do barreto)

Entrevistado na última quinta-feira no Meio-Dia Mossoró (95 FM), o vereador João Gentil (sem partido), que se coloca como independente, analisou o quadro político na capital do Oeste.

Questionado sobre a defendida união das oposições em Mossoró ele foi taxativo: “a oposição não se junta”.

O motivo alegado é simples e de fácil entendimento. Há um quadro heterogêneo que impede a união de todas as forças. “Você acha que o PT se junta ao PSL?”, questiona.

Gentil ainda levantou a possibilidade de o grupo de Tião Couto/Jorge do Rosário se fundir ao bolsonarismo que terminou repercutindo em todo o Estado além de levantar outro ponto importante: “o homem mais poderoso do Rio Grande do Norte é o presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira de Souza, você não acha que o partido dele (o PSDB) não vai querer ter um candidato em Mossoró?”, indaga.

PARTIDO

O vereador disse ainda que não tem um partido definido e que não tem pressa em definir o assunto. “Quero ir para uma legenda que esteja alinhada com a causa ambiental”, avisa.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *