A política mudou mesmo? Candidatos que admitem roubar e vomitar com cheiro de pobre vencem eleições

As análises das eleições 2016 giram em torno do lugar comum de que “o povo acordou” ou que o eleitor está rejeitando os políticos. Será isso mesmo? Não seria mesmo uma rejeição ao PT em específico?

Ontem que a finalização do segundo turno das eleições deste ano duas vitórias provocaram em mim um sentimento de que nada mudou. O eleitor segue desatento ou fazendo vista grossa votando com base em critérios passionais.

Em Curitiba, Rafael Greca (PMN) admitiu ter vomitado com cheiro de pobre e mesmo assim foi vitorioso:

Já em Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS) venceu admitindo que rouba, mas não recebe propina. Isso mesmo. Ele admitiu ser um gatuno e venceu o pleito.

O eleitor continua desastroso em seus critérios. Temos muito o que evoluir como nação e democracia. Assim penso.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *