Acesso ao pronto-socorro adulto do Hospital José Pedro Bezerra, em Natal, passa a ser regulado

Diretor do Hospital José Pedro Bezerra, Jacques Fiuza Campos, falou sobre a regulação – Foto: Sandro Menezes

Desde ontem, 8, o acesso ao pronto-socorro adulto do Hospital José Pedro Bezerra, conhecido como Hospital Santa Catarina, em Natal, passou a ser regulado, segundo informou o diretor da unidade hospitalar, Jacques Fiuza Campos, durante sua participação em entrevista coletiva realizada na manhã desta terça-feira, 9, em Natal.

De acordo com o diretor, ontem a unidade conseguiu que a Secretaria da Saúde Pública do Rio Grande do Norte, junto com a Coordenação de Operações de Hospitais e Unidades de Referência (COHUR), assinasse um documento que regulou a porta de acesso ao pronto-socorro adulto.

Ele afirma que o hospital tem uma particularidade, que é hospital geral e maternidade, e possui três portas de acesso – urgência clínica, urgência obstétrica e urgência cirúrgica.

“Nosso hospital não pode ser encarado como uma Unidade de Pronto Atendimento”, disse o diretor, acrescentando que a unidade serve como retaguarda para internação de pacientes cardiológicos, com urgências gastroentereológicas, que precisam de endoscopia digestiva, pacientes de homodiálise e pacientes com sepse grave.

“Nas nossas negociações junto à Secretaria de Saúde, nós tivemos o entendimento de que a nossa porta, aos moldes do que já existe no Hospital Walfredo Gurgel, do que já existe no Hospital Giselda Trigueiro, do que já existe no Hospital Maria Alice Fernandes, no Hospital Pedro Germano, que e o Hospital da Polícia, nós entendemos que o nosso perfil de hospital é muito mais parecido com esses hospitais do que parecido com uma unidade de pronto atendimento. E, portando, desde ontem foi decidido que o nosso hospital, na verdade foi efetivado, que o nosso hospital teria uma porta regulada”, acrescentou.

Segundo ele, a discussão sobre o assunto vem desde o início de 2019 e em agosto de 20019 um documento que já regulamentava regulação da porta.

Jacques Fiuza Campos afirmou ainda que, embora o Hospital José Pedro Bezerra não tenha perfil de referência para pacientes com suspeita ou confirmação do novo coronavírus, tem vários internamentos pelo novo coronavírus. Segundo ele, mesmo com a regulação da porta, esses internamentos vão continuar acontecendo.

De acordo com o diretor, na manhã de hoje a unidade materna do Hospital José Pedro Bezerra tinha contava com seis pacientes internadas, sendo três gestantes estáveis, com casos confirmados de Covid-19, aguardando tratamento ou resolução da gestação, e três puérperas com suspeita de Covid-19.

No centro cirúrgico havia uma paciente com suspeita do novo coronavírus, no pronto-socorro adulto três pacientes confirmadas e três suspeitos e na UTI um paciente confirmado.

Na UTI Neonatal quatro recém-nascidos suspeitos com quadro de saúdes estáveis estavam internados na manhã de hoje.

“O nosso serviço é um serviço de referência para as pacientes Covid de obstetrícia”, destacou.

Segundo ele, a dificuldade agora é a separação do fluxo e a retaguarda para os pacientes. O diretor afirmou que durante a pandemia vem tentando fazer readequações na estrutura do hospital.

“Nós somos referência para cirurgia, nós somos referências para os traumas abdominais, para os ferimentos por arma de fogo, para os ferimentos por arma branca e esses pacientes ao chegarem no nosso serviço não vão precisar de regulação, obviamente.”, acrescentou.

“Eu queria ressaltar, aqui que qualquer paciente que chegue sem condições de ser transferido ele vai ser atendido. O que não quer dizer que todo paciente que busque o hospital por meios próprios vai ser atendido”, disse.

“Então, a importância dessa regulação é garantir eficiência do serviço, garantir um serviço melhor para quem precisa do nosso serviço e quem nós somos obrigados, por lei e por uma negociação dentro dos entes do SUS, a receber”, concluiu o diretor.

Compartilhe:

Comments

comments

2 opiniões sobre “Acesso ao pronto-socorro adulto do Hospital José Pedro Bezerra, em Natal, passa a ser regulado

  • 10 de junho de 2020 em 05:37
    Permalink

    Bruno, as propagandas no blog estão atrapalhando a leitura . Eu sei que você precisa de patrocínio, tá demais.

    Resposta
    • 10 de junho de 2020 em 10:46
      Permalink

      Valeu a observação.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *