Agripino critica Dilma por usar crise no Brasil em discurso na ONU

O presidente nacional do Democratas, senador José Agripino (RN) classificou como tentativa de desespero da presidente Dilma usar sua fala em evento da ONU, em Nova Iorque, para dizer que é vítima de um “golpe em curso no Brasil”. A presidente fará um discurso de cinco minutos diante dos chefes de estado.

“Acho curioso, aqui ela não consegue falar porque quando fala os protestos com panelaço ou com apupo são ato contínuo”, declarou. Para o líder da oposição, Dilma agora decide falar em fóruns onde a sua gestão não é conhecida como última alternativa a comoção nacional.

“Ela vai tentar explicar o inexplicável, tentar sensibilizar fóruns internacionais que não a conhecem. Como se o impeachment não estivesse previsto na Constituição”, alega.

Agripino comentou os próximos passos da comissão especial do impeachment no Senado, que será instalada na próxima segunda-feira, 25, com a eleição do presidente e do relator. O senador defendeu celeridade do processo como alternativa para a saída da crise.

“Quem não pode esperar é o país”, afirma. “A troca de comando é um imperativo. Nossa busca de velocidade é para ainda encontrar caminhos de saída para a crise”, concluiu Agripino.

Compartilhe:

Comments

comments

2 opiniões sobre “Agripino critica Dilma por usar crise no Brasil em discurso na ONU

  • 21 de abril de 2016 em 12:12
    Permalink

    Esse senadorzinho, atuante como só ele nos casos de corrupção na implantação do Sistema de Inspeção Ambiental do Detran-RN, espera que a população ainda acredite nas suas palavras?

    Dono de rádios e televisão no nosso Estado, ele bem sabe que panelaços e apupos nas varandas dos edifícios da elite não conseguem calar uma presidenta falando em uma rede de televisão e que o efeito daquelas patifarias são apenas virtuais para servirem de notícias na apoiadora midiática do golpe, a Rede Globo, que aponta suas potentes câmeras, adquiridas com os recursos sonegados da União, para essas varandas onde ricaços degustam vinhos e uísques importados com caviar às custas da exploração humana, enquanto o povo lá nas favelas labutam para comprar o pão de cada dia.

    Senador, o seu inferno ainda não começou, pois os votos pertencem ao povo que o senhor humilha, grita e considera como pessoas de última categoria e não serão mais tão enganados facilmente sem os fartos recursos das campanhas financiadas pela iniciativa privada, tantos recursos que sempre sobravam muito para aumentar as riquezas já tão acumuladas pelos políticos.

    O Brasil está entrando em uma nova fase que os senhores acreditam que será céu, com um golpe praticamente definido, mas perceba que enquanto os senhores tentam retirar direitos da população, essa mesma população percebe os crápulas que estão se apoderando dos recursos públicos tomando o poder da sua presidenta legitimamente eleita e saberá dar o troco nas urnas, devolvendo o poder para aqueles que os defendem e, estes, por outro lado, saberão tomar as devidas providências para encarcerar ladrões da coisa pública e dar um fim a essa vocação de “República de Bananas” que hoje é o Brasil!

    O VOTO É A PRINCIPAL ARMA DESSE POVO EXPLORADO E SERÁ CONSCIENTEMENTE USADO!

    Resposta
    • 26 de abril de 2016 em 08:36
      Permalink

      Caro Ivanaldo Xavier, vou tomar a liberdade de fazer de suas palavras as minhas, acrescentarei apenas uma opinião e um detalhe: Todo Estado tem que ter o seu “Bolsonaro” e o nosso está muito bem representado por este senador e o seu filho, aprendiz de ditador.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *