Baraúna terá três palanques

A vereadora Divanize Oliveira (PSD), o advogado João Saldanha (DEM) e Lúcia Nascimento (PR) são as candidaturas homologadas para a sucessão da prefeita Luciana Oliveira (PMDB), que desistiu de disputar a reeleição em face da rejeição que enfrentasse em meio a opinião pública.
A desistência da prefeita está causando o inimaginável na campanha. O seu partido, o PMDB, coligou-se com o antes inimigo fidagal PR, que disputaram a última eleição, muito acirrada. O PR venceu e o PMDB governou, depois da cassação do prefeito eleito Izoares Martins. O embate pôs em confronto e desavenças o grupo Aldivon Nascimento/Izoares do PR e o grupo Gilson Professor/Luciana/Adjano do PMDB. Um dos episódios mais marcantes entre eles foi o escândalo do lixo, que teve repercussão nacional, ocasião em que Aldivon era prefeito. Ele é acusado de comandar um esquema que desviou milhares de reais dos cofres públicos com atuação de empresa fantasma criada por Geilson Oliveira, irmão do ex-prefeito Gilson e cunhado da atual Luciana.
Hoje, os seus partidos estão no mesmo palanque para surpresa de muitos.
Lúcia, mulher de Aldivon, é candidata em virtude de Aldivon está inelegível por oito anos. Também está inelegível Izoares Martins.
Os adversários de Lúcia afiam o discurso de que chegou o momento do eleitor de Baraúna eleger um baraunense, devolvendo o comando da cidade a um filho da terra. E condenam o que o eleitor está chamando de acordão do PR e do PMDB.
“Nós temos capacidade de governar. Além disso, moramos aqui, vivemos aqui, e conhecemos a realidade do povo” – diz Divanize.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *