Bolsonarismo pode surgir como alternativa em Mossoró

Bolsonarismo dependerá de popularidade do presidente em 2020 (Foto: web)

Existe um movimento bolsonarista em Mossoró e ele é organizado. Nas eleições do ano passado o grupo conseguiu realizar movimentações significativas e no segundo turno foi importante dentro do projeto rosalbista reforçando carreatas e comícios.

Mas esse grupo ainda se constitui uma força política? Enquanto grupo político diria que ainda não. Enquanto conjunto de ideias diria que sim.

O grupo político que gira em torno do PSL local ainda não tem um nome de maior relevância no contexto político mossoroense.

E o deputado federal General Girão? Ele é um ator político cuja base é Natal mesmo que tenha sido secretário municipal em Mossoró e apesar da boa votação na cidade ficando em quinto lugar com 7.052 sufrágios em 2018.

O nome do PSL de Mossoró testado nas urnas ano passado foi o médico Daniel Sampaio que colou a imagem dele ao então candidato Jair Bolsonaro, mas terminou recebendo 2.881 votos.

Mas o bolsonarismo pode ser visto por uma outra ótica levando em consideração o seu irmão siamês; o antipetismo. Seu sentimento é capaz de ajuntar em torno de si o desejo de evitar que o PT vença a corrida ao Palácio da Resistência e o de evitar que as oligarquias continuem a frente da cidade.

Foi esse sentimento de exclusão que ajudou a pesada candidatura de Carlos Eduardo Alves (PDT) a ganhar 20.92 votos entre o primeiro e o segundo turno. Na capital do Oeste, o ex-prefeito de Natal em conjunto com Rosalba Ciarlini se juntou ao movimento bolsonarista em movimentações políticas com adesão popular.

O líder do bolsonarismo mossoroense, Daniel Sampaio, já declarou que o grupo faz oposição à direita no plano municipal, mas não eu descarto uma aliança pragmática com o rosalbismo indicando um vice com o objetivo de evitar que a deputada estadual Isolda Dantas (PT) seja eleita prefeita, por exemplo. O pleito de 2018 já mostrou que essa hipótese é real.

A importância do grupo bolsonarista em Mossoró em 2020 dependerá do desempenho do presidente da república até lá.

Resumindo: o bolsonarismo existe em Mossoró enquanto movimento e busca se tornar um grupo relevante, mas ainda não tem um nome com apelo popular e depende desempenho do mandatário nacional.

Compartilhe:

Comments

comments

4 opiniões sobre “Bolsonarismo pode surgir como alternativa em Mossoró

  • 30 de março de 2019 em 18:50
    Permalink

    Moral história: o grupo Bolsonarista não tem ética nenhuma. Como alguém quer ser uma força política diferente se aliando ao que tem de mais podre na política local (Rosalba e a famiglia Alves)?
    Esse discurso de derrotar o PT é muito frágil, em toda história esse partido só elegeu 2 vereadores na cidade. Quem precisa ser derrotada é a Rosa de Hiroshima.
    Outra grande MENTIRA de Daniel é dizer que faz oposição a direita, o PSL é linha auxiliar da oligarquia comandada por Rosalba e está tão sujo quanto ela.

    Resposta
  • 30 de março de 2019 em 23:26
    Permalink

    O movimento bolsonarista tem perdido força a cada dia.

    Resposta
  • 31 de março de 2019 em 08:30
    Permalink

    Por falar em ética, qual é a ética do PT? Se seu principal líder está preso por corrupção. E tem mais, varias liderança deste partido também estão presas pelo mesmo motivo. Eita que povo ético. Né não?

    Resposta
  • 31 de março de 2019 em 10:19
    Permalink

    Eu não sei porque reclamam do Governo Rosalba, pois todas as vezes que ela assumiu a Prefeitura de Mossoró foi pra fazer reconstrução da nossa cidade. Agora os esquerdopatas sempre apoiam o quanto pior, melhor (pra eles), pois só visam o poder. Onde estão esses guerreiros que não fazem nenhum movimento contra esse governo estadual que simplesmente está fazendo tudo que eles condenavam até pouco tempo? Pra refletir.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *