Câmara vive momentos tensos com pressão de manifestantes

IMG-20160607-WA0161 IMG-20160607-WA0162

A sessão de hoje na Câmara Municipal foi a mais tensa do ano eleitoral de 2016. Um grupo de jovens do Movimento Brasil Livre (MBL) se juntou com estudantes ligados aos movimentos sociais para protestar nas galerias da casa contra o aumento de 32% dos salários dos vereadores e a criação de 21 novos cargos comissionados.

Foram gritadas palavras de ordem e mostrados cartazes com críticas aos parlamentares pelas decisões tomadas na semana passada.

Durante o discurso da tribuna popular foi necessário que o presidente da Câmara Municipal Jório Nogueira (PSD) suspendesse a sessão até que os ânimos se acalmassem. Ele chegou a dizer que respeita as críticas, mas cobrou respeito à condução dos trabalhos.

O presidente cobrou ainda que os jovens trouxessem a pauta de reivindicações formal.

Mais a frente a sessão foi novamente interrompida para uma reunião entre os vereadores e uma comissão formada por jovens do MBL, IFRN, DCE/UERN, UFERSA, Sindpetro, DCE/UnP, Grêmio Estudantil da Escola Abel Coelho, UBES, UNE, UJS e PSOL.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *