Carlos Eduardo e o desafio de repetir Wilma de Faria

carlos_eduardo

Quando 2002 começou Wilma de Faria era uma prefeita de Natal com popularidade alta e vinda de uma reeleição fácil contra Fátima Bezerra em 2000. Mas a candidatura ao Governo do Estado era apenas especulação. Agora Carlos Eduardo Alves vive cenário semelhante no campo da especulação.

Na virada de 2001 para 2002, Wilma só tinha contra si o desempenho tímido nas pesquisas. Todo o restante lhe favorecia. O governador Garibaldi Filho não tinha um nome forte para sucedê-lo e o favorito Fernando Bezerra era famoso por ser um nome pesado pela famosa antipatia.

Na virada de 2017 para 2018, o quadro se assemelha nesse aspecto. Robinson Faria faz um governo sofrível, bate cabeça para resolver questões simples e não tem alternativas. A favorita Fátima Bezerra está fragilizada graças ao antipetismo enraizado em setores significativos da classe média.

Há 16 anos tudo indicava um quadro favorável a Wilma Faria. Valia a pena arriscar pouco mais de dois anos de mandato para conquistar quatro, talvez oito (isso aconteceu), como governadora. A “Guerreira” arriscou e mudou de patamar político.

O cenário para Carlos Eduardo guarda semelhanças com o passado, mas há um aspecto fundamentalmente diferente: o prefeito de Natal não é tão popular como foi no passado nem tem o caminho aberto como teve Wilma. Há um risco muito maior para ele.

As oligarquias estão em baixa. Carlos Eduardo é o único nome viável para este campo político. Outro ponto a causar preocupação é o fato de o atual prefeito de Natal atrasar salários como faz Robinson Faria. Como o eleitor vai confiar em alguém que comete os mesmos erros do atual governador?

É preciso avaliar esses aspectos antes de largar um compromisso assumido em praça pública de não renunciar para disputar o Governo em 2018.

Talvez por isso, Carlos Eduardo tenha hesitado tanto nessa entrevista à TCM ao admitir e negar a candidatura em poucos segundos.

O irônico nisso tudo é o fato de Carlos Eduardo ter sido o vice de Wilma em 2000 e ter se tornando prefeito graças a renúncia dela.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *