Tião e Rosalba juntos na eleição de 2018?

tiao-rosalba-750x422

No final de semana circulou um boato de que a prefeita de Mossoró Rosalba Ciarlini (PP) e o adversário dela nas eleições de 2016, Tião Couto (PR), estariam juntos no mesmo palanque este ano. Tudo porque está em curso a formação de uma aliança entre PP, PR e PSDB para o pleito de outubro.

A aliança pode até se concretizar, mas isso não significa que Tião e Rosalba vão virar aliados. Quem noticiou isso não explicou direito por má fé ou falta de habilidade no trato com a informação.

Então o Blog esclarece: o PR pode se juntar ao PP e ao PSDB, mas isso não converteria Tião Couto em aliado da prefeita. Muito pelo contrário, os dois seguem adversários como devem ser. A questão é que Tião não tem o poder de decidir a respeito dessa parceria. Quem manda no PR é João Maia.

O caso é semelhante ao do palanque de Henrique Alves em 2014 quando ele misturou Sandra Rosado, Cláudia Regina e Fafá Rosado. As três eram adversárias e nunca se aliaram.

Tião aliado de Rosalba é suicídio político para o empresário. Mas não se assuste se os dois estiverem misturados em algum palanque este ano.

A política tem dessas coisas.

Compartilhe:

Agripino assume função de “apresentar” Carlos Eduardo Alves ao interior isolando Garibaldi

bd50c79b-6c73-4efd-a447-a711259b488a
Agripino leva Carlos Eduardo para perto de aliados em Assú

Não é interpretação deste operário da informação. É notícia enviada pela própria assessoria do senador José Agripino Maia (DEM) cuja manchete é “Agripino leva Carlos Eduardo Alves (PDT) para agenda política em Assu”.

Não se trata de mero oba-oba de assessoria de imprensa. Agripino andando com Carlos Eduardo sem a presença de Garibaldi está sendo um fato corriqueiro nessa pré-campanha.

Está cabendo ao líder nacional do DEM o trabalho de andar pelo interior do Estado com o ex-prefeito de Natal. As últimas agendas têm reunido uma dupla cada vez mais afinada.

SONY DSC
Garibaldi vai Assú no mesmo dia que aliados, mas faz agenda em separado

Percebe-se uma ausência do senador Garibaldi Alves Filho (MDB) nas agendas. Talvez tudo se explique pela propalada saúde frágil do presidente do MDB estadual. Certo? Errado. No mesmo dia em que demista e pedetista estavam em Assú Garibaldi também estava. Mas a agenda dele não era a mesma e sua assessoria divulgou isso também. Confira a manchete: “Garibaldi reúne diretório e correligionários do MDB de Assú/RN”. No texto não há qualquer menção a Carlos Eduardo Alves e a Agripino.

Agripino botou Carlos Eduardo embaixo do braço nos últimos dias. Garibaldi faz agenda separada da dupla.

Sinal de distanciamento político? A suspeita está no ar.

Compartilhe:

Desaprovação de Robinson está nivelada com a de Temer no RN

Robinson-e-temer

A pesquisa do Instituto Certus divulgada no final de semana trouxe um dado curioso: a desaprovação do governador Robinson Faria (PSD) está bem próxima a do presidente Michel Temer.

De acordo com a sondagem, 82.34% dos potiguares desaprovam a gestão de Robinson. A de Temer é desaprovada por 88,37%. A aprovação do governador é de 11,35% enquanto 5,82% não sabem. A aprovação de Temer é de 5,67% e 5,95% não sabem.

O governador e o presidente têm mais em incomum do que a gente poderia imaginar.

Compartilhe:

Simulação de segundo turno indica embate equilibrado entre Fátima e Carlos Eduardo. Propaganda negativa terá peso decisivo

Carlos-e-Fatima

Um dado que vem passando despercebido nas análises sobre a pesquisa Certus encomendada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (FIERN) são as várias simulações de segundo turno realizadas.

Em todas a senadora Fátima Bezerra (PT) vence com folga, exceção para o duelo com Carlos Eduardo (PDT) que por sua vez vence todas as simulações excetuando o confronto com a petista.

O mais provável hoje é um segundo turno entre Fátima e Carlos. Segundo a pesquisa Certus o confronto está 33,76% x 24,18%. A decisão ficaria quanto aos indecisos que somam 6,95% e a parcela que vai “amolecer o coração” entre os 35,11% dos eleitores que afirmam não votar em nenhum dos candidatos.

Aí teríamos dois cenários: 1) a rejeição aos políticos das oligarquias familiares. Cenário que favorece Fátima; 2) sentimento antipetista. Cenário que favorece Carlos Eduardo. A conquista desse eleitorado passará pela propaganda negativa.

Será a desconstrução do rival quem vai nortear o pleito nos próximos meses. Há muito a ser discutido nos bastidores e no planejamento das campanhas.

A política de aliança não pode ser descartada, mas a eleição de 2014 já informou a classe política do Estado que um palanque pesado demais pode desmoronar nas urnas.

 

Compartilhe:

Pesquisa mostra quase 60% dos eleitores definindo candidatos e indica polarização entre Fátima e Carlos Eduardo

images-8

A pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto Certus divulgada ontem pelo Blog do BG indicou que o cenário eleitoral no Rio Grande do Norte caminha para uma polarização entre a senadora Fátima Bezerra (PT) e o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT).

Como nas sondagens dos outros institutos, a petista segue liderando as intenções de votos com 25,60%, o que lhe garante vaga num eventual segundo turno. Em segundo aparece Carlos Eduardo com 14,54%.

O terceiro colocado é o ex-senador Geraldo Melo (PSDB) que já avisou que não é candidato ao governo, mas insistentemente é colocado como postulante ao Governo. Ele tem 7,66%.

Outros nomes que colocam como candidatos ao Governo se mostram inviáveis até aqui. O governador Robinson Faria tem 5.04% seguido pelo deputado estadual Kelps Lima (SD) com 4,68%. O professor Carlos Alberto (PSOL) aparece na frente do vice-governador Fábio Dantas (PSB).

A situação do governador é delicada, além da baixíssima intenção de voto ele ainda é o campeão da rejeição com 39,65%.

O cenário é claramente de polarização entre Fátima e Carlos Eduardo. Segundo a sondagem 58,65% dos eleitores já apontam preferência por algum candidato, restando 41,35% do eleitorado para ser conquistado ao longo dos próximos meses.

Interior x Grande Natal

Um dado curioso da pesquisa é o desempenho de Carlos Eduardo na Grande Natal onde lidera com 23,38% contra 17,10% da principal adversária. Já nas demais regiões Fátima fica na frente do ex-prefeito no Médio Oeste (região de Mossoró) ele o derrota por 29,49% x 8,29% e no Alto Oeste (“Tromba do Elefante) ele vence com a maior folga: 36,36% x 5,19%.

Pesquisa Estimulada

Fátima Bezerra (PT) 25,60%

Carlos Eduardo (PDT) 14,54%

Geraldo Melo (PSDB) 7,66%

Robinson Farias (PSD) 5,04%

Kelps Lima (SD) 4,68%

Carlos Alberto (PSOL) 1,13%

Fábio Dantas (PSB) 0,71%

Outros 0,14%

Nenhum 31,49%

Não Sabe 8,87%

Não Respondeu 0,14

Rejeição

Robinson Farias 39,65%

Rejeito Todos 20,14%

Rejeito Nenhum 16,67%

Fátima Bezerra 9,72%

Geraldo Melo: 8,16%

Carlos Eduardo 7,94%

Fábio Dantas 5,04%

Kelps Lima 4,75%

Carlos Alberto 2,84%

Outras respostas 2,77%

Não Sabe 1,06%

Não Respondeu 0,78%

 

Compartilhe:

Acredite! Vereadores se reúnem com Garibaldi e Agripino para buscar verba federal para construção de praça

Vereadores pedem ajuda para construção de praça
Vereadores pedem ajuda para construção de praça

Seis vereadores de Mossoró estão em Brasília participando da Marcha dos Vereadores. É quase um terço dos 21 vereadores da cidade. Não à toa não tivemos votações essa semana na Câmara Municipal.

Ontem Petras Vinicius (DEM), Izabel Montenegro (MDB), Flávio Tácito (PPL), Ricardo de Dodoca (PROS), Manoel Bezerra (PRTB) e João Gentil (PSD) – o único que não aparece na foto – estiveram reunidos com os senadores José Agripino (DEM) e Garibaldi Filho (MDB).

Na pauta, segundo a Assessoria de José Agripino, o pedido de uma praça em frente a uma escola particular situada na Avenida João Marcelino.

Parece brincadeira, mas não é. Seis vereadores saíram de Mossoró às custas do erário para pedir uma praça? Nem parece que a cidade está cheia de buracos, com iluminação precária, precisando credenciar um hospital novinho em folha ao SUS, que temos um rio poluído, etc… Sofremos com a violência, falta de medicamentos nas unidades básicas de saúde, violência e mobilidade urbana insuficiente.

Poderia ficar o dia inteiro escrevendo sobre o que é mais urgente em Mossoró do que construir uma praça ou reformar.

É essa a qualidade de representação que temos.

Foto: Assessoria do senador José Agripino.

Compartilhe:

Retorno dos voos comerciais é a conquista do ano de Robinson em Mossoró

IMG000000000050333

Tudo bem que o governador Robinson Faria (PSD) não cumpriu a promessa de comemorar o aniversário dele (12 de abril) do ano passado chegando num voo da Azul Linhas Aéreas no Aeroporto Dix-sept Rosado.

Mas é inegável que o chefe do executivo estadual tornou uma questão de honra colocar o aeroporto para funcionar com a linha Mossoró/Recife.

Nesta semana a Azul anunciou para junho (ver AQUI) o retorno dos voos comerciais na cidade.

O governador tratou o assunto com discrição, mas se a gestão dele não contrata a empresa Consultaer que fez as ações para atender as exigências da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Mossoró ainda estaria sem o serviço.

Essa Mossoró vai ter que reconhecer: Robinson acertou.

Compartilhe:

Vice-governador tenta mostrar que rompimento com Robinson não foi fake

Fábio Dantas tem sonho antigo de chegar ao TCE (Foto: José Aldenir / Agora Imagens)

Cá desse espaço nunca levei muito a sério esse rompimento do vice-governador Fábio Dantas (PSB) com o governador Robinson Faria (PSD). Foi tudo civilizado demais para a prática política que estamos acostumados.

Agora Fábio eleva o tom das críticas ao governador:

“É um verdadeiro descalabro Robinson querer disputar a reeleição. Não podia concordar com essa decisão. O atual Governo não conseguiu – sequer – solucionar os problemas mínimos da população”.

As declarações foram em entrevista a jornalista Anna Ruth Dantas na FM Cidade em Natal.

Até aqui o vice-governador faz uma tímida pré-campanha e está muito dependente do projeto político do PSDB que negocia apoio a outros dois nomes: o próprio Robinson e o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT).

Em baixa nas pesquisas e com o nome ainda atrelado ao governador, Fábio Dantas tenta mostrar que o rompimento não foi fake.

Compartilhe:

Já pensou se a gestão de Rosalba tivesse na saúde o mesmo planejamento para reerguer o Cidade Junina?

0000000000000000000000000000-MOSSORÓ-JUNINA

O Mossoró Cidade Junina é um patrimônio dos mossoroenses. Mas o evento estava entrando num perigoso declínio. As três últimas edições foram constrangedoras.

Para este ano temos um sopro de organização e planejamento. O evento já está com as atrações anunciadas em abril quando nos anos anteriores as licitações e contratos eram fechados na semana do “Pingo da Mei Dia”.

Mas nesse momento uma reflexão é inevitável: já pensou se essa mesma eficiência fosse reproduzida na saúde? Não teríamos as reclamações de sempre sobre falta de médicos, medicamentos e equipamentos quebrados nas Unidades Básicas de Saúde e UPAs.

Lógico que a saúde é um tema bem mais complexo que um evento junino. Mas para a população é um problema diário enquanto a festa na Estação das Artes é durante um mês.

Mas vale a reflexão para os que fazem a gestão municipal.

Compartilhe:

Tião leva “batido” de vereador de oposição e falta de liderança política é exposta

10568-1

Há tempos alertei em meus comentários que o empresário Tião Couto tem tido dificuldades em se estabelecer como liderança política. Ele não consegue manter em torno de si a heterogênea bancada de oposição. Até mesmo os apoiadores de 2016 mostram isso.

A falta de liderança política ficou exposta hoje quando o vereador Raério Araújo (PRB) declarou na Tribuna da Câmara Municipal que Tião não vai para o partido. “Nós não estamos precisando de Tião. Ele é quem precisa de partido. A possibilidade de ele ir para o PRB é zero”, disparou.

A falta de empatia com a classe política fica exposta nas palavras de Raério que explicou que o ex-candidato a prefeito de Mossoró exigiu o comando estadual e municipal do PRB ao presidente do partido no Rio Grande do Norte, suplente de deputado federal Abraão Lincoln.

Em contato com a jornalista Carol Ribeiro hoje pela manhã, Tião explicou que manteve contato com o PRB estadual a pedido de Flávio Rocha, pré-candidato a presidente pelo partido. Ele negou as exigências.

Tião obteve quase 52 mil votos em 2016, mas sem impor liderança no dia a dia não consolidará esse capital eleitoral.

Compartilhe: