Por qualquer motivo

Por Jorge Mota*

Por qualquer motivo
Uma briga
Por qualquer discussão
Uma ferida
Por qualquer tolice falada
Uma intriga

Por qualquer olhar de soslaio
Um questionamento
Por qualquer sorriso aleatório
Um tormento

Por qualquer querer do não querer
Uma interrogação de adultério
Por qualquer noite não amada
Quase um rompimento sério

Por qualquer palavra não compreendida
Um martírio na vida persistente
Por qualquer música executada
Um sentimento diferente

Por qualquer deslize
Um juramento de vingança
Por qualquer destempero
Uma birra de criança

Por qualquer sonho, não revelado
Um alarido estorvante
Por qualquer beijo não dado
Um ciúme asfixiante

Por   uma ternura
Um olhar desconfiado
Como uma censura
De achar que esta sendo enganado
Rejeitando qualquer tipo de afago
Por…

*É funcionário Público Estadual.

Compartilhe:

O Caos

Por Jorge Mota

Em um instante, não mais que um instante
Ele chegou, e chegou,
Ninguém o viu, mas chegou
O Caos aqui fincou
O Caos…

O Caos, estabelecido na cidade
Pela manhã pela tarde, pela noite
Não livra nenhuma idade
É o Caos atormentando a sociedade
O Caos…

O Caos com suas mazelas
Na agonia da população
Deixa inúmeras sequelas
Na vida dos que ainda vivos, estão
O Caos…

O Caos faz um estardalhaço
Mas, Chegou sem avisar
E deixou todos com cara de palhaço
Sem ter o que sorrir
E muito para se chorar
O Caos…

O Caos,
Aqui permeia
Aqui esculacha
Aqui saracoteia
Aqui zomba
Da nossa incrédula, pasmaceira
O Caos…
É no mundo, e aqui no Brasil, Que Caos!

Compartilhe:

…De Repente

O tempo na narrativa – Passado e Futuro – Curso Contador de ...

 Por Jorge Mota*

E de repente me vi olhando para trás
O que eu fiz da vida?
O que a vida me fez?
E de repente

Vi o mundo que eu construí
Vi o que eu deixei de fazer
As escolhas que fiz
Que se eu tivesse acertado,
Poderia ter sido feliz

O passado me atordoa
O presente me faz seu prisioneiro
De uma vida que segue à toa
Nesse mundo traiçoeiro

Que melancolia é essa de vida?
A vida que eu não soube trilhar
Um Ser sem Ser, na existência vivida
Não sentindo as horas e nem o tempo passar

Que mundo este, frio e cinzento?
Um mundo que eu não amei
Um tempo que eu não sorrir
Um sorriso que eu não dei

A vida que eu não vivi
E que dela não consigo sair
Continuo vivo aqui
Sem saber para onde ir

E na vida não observei
A flor a brotar
O sol a nascer
A lua a iluminar

Nem o amor me amou
Não sei o que é o amar
Sozinho eu estou
Sem uma paixão,
Para meus sonhos acalentar

E de repente, me vi a chorar
Chorando pelo que eu não conquistei
Pela vida a exortar
Os muitos passos errados que eu dei
E… de repente…

*É Funcionário Público Estadual.

Compartilhe:

E SE FOSSE VERDADE?!

Uso do Ponto de Interrogação ??? - Grupo Escolar

E se fosse verdade?!
Que houvesse uma sociedade
Que se preocupasse com a qualidade
Do bem-estar do povo de nossa cidade.

Não haveria tantas mazelas e nem maldades
Haveria sim, uma coletividade
Um povo que lutaria com força pela igualdade
Porém, isso ainda é uma utopia e uma não realidade.

Vivenciamos um momento difícil
Um vírus chegou e como nunca foi dito
Fiquem em suas casas, isso é preciso
Aumentem a higiene, isto é um aviso.

Sabemos que não é fácil seguir as recomendações
Mas, prestem atenção o que ocorre com as nações
Todos preocupados e desesperados com razões.
Precisamos que você seja também uma de nossas inspirações.

Então, vamos acreditar!
Que tudo isso vai passar!
Nossa economia vai melhorar!
Porém, precisamos ser sábios e saber como lutar!

Por isso, pensem antes de votar
Um clique de um voto seu
Pode permitir que um louco breu
Diga que tudo isso é uma “gripezinha”.

Vamos então fazer nossa parte
Cuidar da nossa família e ter responsabilidade
Desta forma, cuidaremos de nossa cidade,
Que todos queiram melhorar o mundo de verdade.

Ah! se isso fosse verdade…

Autor: Thiago Fernando de Queiroz

Compartilhe:

É Um Presidente?

Bolsonaro na posse (Foto: Sérgio Moraes)

Por Jorge Mota*

Oh, meu Brasil,
A que preço vai se pagar
Ter elegido um Presidente de intelecto senil
Que vai ao fundo do ostracismo nos levar

Choro pelo meu Brasil, achincalhado
Por um Presidente, mentiroso, racista e servil
Exalando mentiras por todos os lados
Ridicularizando-nos, mundo afora
Com sua fala venenosa e vil

Um Presidente
Machista e metido a valentão
Sórdido, que diz algo hoje
E amanhã diz que não falou não

Um Presidente,
Que não sabe o que é ser Presidente
E que resolver tudo na bala
Arrogante e prepotente
Que não passa de um fantoche indecente

Tem pavor das manifestações
Alcunhando todos de comunistas
Que desaprovam um governo, sem soluções
Arrotando-se um ultra-direitista
Que veio salvar à nação
Só mostrando até agora, lorota e enganação

Triste sina,
De ver o Brasil, ser vilipendiado
Por um Presidente atabalhoado
Visionário e desequilibrado
Que massacra o trabalhador
O Índio e o pequeno agricultor

Um Presidente, que,
Mudo, talvez chegasse a pseudo estadista
Falando é só besteira
Em um circo, talvez…
Houvesse alguma magérrima plateia
Para ouvir tanta asneira
Oh, meu Brasil…

*É um webleitor e Funcionário Público Estadual.

Compartilhe: