Celetistas demitidos por Rosalba cobram pagamento de FGTS e condições para dar entrada no seguro desemprego

O grupo de 29 servidores temporários da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social demitidos pela prefeita Rosalba Ciarlini (PP) em 1º de abril deste ano ainda não recebeu o pagamento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) nem o código de acesso para o recebimento do seguro desemprego.

São demandas que dependem da Secretaria Municipal de Administração.

Os servidores demitidos, que inclusive trabalharam por 14 dias sem saber que estavam nesta condição, pedem sigilo ao Blog do Barreto. Os relatos são de que alguns deles estão passando necessidade e que o pagamento da rescisão só saiu após denúncias feitas por esta página.

“Ao ligar para a Secretaria de Administração 3315-4792 ou falar no WhatsApp 88827-4888, não dão um posicionamento referente a essa situação, pois nesse período de pandemia, muitos pais e mães de família estão passando por necessidades”, diz um deles.

No dia 3 de junho a Prefeitura de Mossoró anunciou que tinha iniciado pagamento dos servidores temporários da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, inclusive informando que 18 dos 19 tinha retornado ao trabalho após aprovação em novo processo seletivo.

No entanto, um dos servidores ouvidos pelo Blog do Barreto nega ter recebido o pagamento. “Não recebemos a rescisão, não nos foi repassado a chave para liberação do FGTS e não temos nem o direito à ajuda do governo. A Prefeitura só quis maquiar a situação para o MP”, avaliou.

O blog fez contato ontem, 18, com a comunicação da Prefeitura de Mossoró. Até o momento nenhuma posição foi apresentada.

Por estarem na condição de temporários desde 2008, os 29 servidores estavam enquadrados dentro das regras da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *