Com terceiro menor crescimento do país varejo reage no RN, aponta IBGE

volume de vendas do comércio varejista do Rio Grande do Norte cresceu 5,7% em maio na comparação com abril deste ano. Esse foi o terceiro menor crescimento do Brasil no mês, maior apenas que Distrito Federal (3,9%) e Pará (0,9%). Todas as unidades da federação cresceram. Os dados são da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) de maio do IBGE.


A reação do comércio potiguar ocorre depois de forte queda em março e abril. Mesmo com o aumento, a recuperação de 5,7% no Rio Grande do Norte ficou muito abaixo da média do Brasil, 13,9%.

A comparação com o volume de vendas de janeiro a maio de 2019 mostra que o crescimento de 5,7% no mês ainda não foi suficiente para reverter as perdas no ano. Nesse período, o volume de vendas teve retração de 8,3% em relação ao mesmo período de 2019.

Comércio varejista ampliado

Entre abril e maio, o volume de vendas do comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção, cresceu 10,7% no Rio Grande do Norte. No Brasil, o crescimento foi de 19,6%. Mesmo com essa elevação nas vendas em relação ao mês, o índice do estado variou negativamente em 18,2% na comparação a maio de 2019. Verificou-se perda acumulada de 11,4% do volume do comércio varejista ampliado nos cinco primeiros meses de 2020, comparado a igual período do ano passado.

Setor de serviços também acumula perda

Nos primeiros cinco meses do ano, o setor de serviços do RN acumulou perda de 12,8% em comparação com o igual período de 2019. No Brasil, a redução média entre as unidades da federação também foi de 7,6%. O estado potiguar acumula, de janeiro a maio, uma das cinco maiores perdas acumuladas do setor de serviços, apenas Rio Grande do Sul (-13,7%), Alagoas (-15%). Bahia (-15,3%) e Piauí (-15,6%) tiveram maiores perdas nesse período.

 

           A variação mensal do volume de serviços foi 28,9% menor em relação a maio de 2019. A média entre as unidades da federação também foi negativa: 19,5%. A redução do volume de vendas de serviços do Rio Grande do Norte, nessa perspectiva, foi a quarta maior do país, atrás apenas de Pernambuco (-29,3%), Piauí (-29,3%) Ceará (-29,9%) e Alagoas (-34,8%).


   O volume de serviços no Rio Grande do Norte em maio foi 0,5% menor do que em abril; o Brasil, por sua vez, teve uma oscilação negativa de 0,9%. Ambos resultados representam estabilidade.

Com informações da Assessoria do IBGE

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *