Combinação de “novidade” com falta de projeto novo repetirá fórmula do fracasso no RN

O Rio Grande do Norte clama por um nome novo. Pelo menos é o que apontou a última pesquisa qualitativa encomendada pela Federação das Indústrias do RN (FIERN).

Mas que tipo de novo é esse?

Não basta ser novo por ser novo. É essa a reflexão que o eleitor potiguar precisa fazer na hora de escolher quem vai sufragar nas urnas.

Ser um nome novo não é garantia de mudança, mas apenas de um sobrenome diferente fazendo o de sempre que levou o Estado a um desastre econômico e administrativo.

Um grupo de empresários ensaia a entrada na política. Por enquanto mais parece “pantim” para ocupar espaços menores nas chapas majoritárias como a suplência de senador.

O eleitor vai preferir os nomes tradicionais se o badalado grupo não sugerir um projeto de verdade, indo além do surrado discurso de que empresário gera emprego como se isso fosse obra de caridade.

Compartilhe:

Comments

comments

Uma opinião sobre “Combinação de “novidade” com falta de projeto novo repetirá fórmula do fracasso no RN

  • 2 de fevereiro de 2018 em 13:58
    Permalink

    Bruno boa tarde, vou fazer novamente a pergunta que fiz nesse espaço a poucos dias. O que esses “bondosos empresários”. Querem ?. Pois todos os empresários só que aumentar seus patrimônios. Qual deles vai deixar suas empresas pra se dedicar a um Estado que todos dizem que está quebrado, ora são um bando de carniceiros. Não acredito na bondade desses empresários. É só procurar saber através do MPT do RN, as Ações Trabalhistas contra as empresas do milionário e conterrâneo nosso Flávio Rocha e outros empresários amigos dele. Ou seja, não acredito numa palavra desses empresários que querem o Poder, pelo poder.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *