Como identificar um fascista? Basta olhar um bolsonarista? Dez pontos característicos

Por Paulo Ghiraldelli Jr

Professor Jason Stanley, autor de How Fascism Works, ministra um curso chamado Propaganda, Ideologia e Democracia (Universidade de Yale). Ele fala de dez pontos que caracterizam um fascista. Cito os pontos e coloco entre parênteses meus comentários.

Fetiche do passado

A gênese do fascismo está no passado mítico, quando havia pureza étnica, religiosa ou cultural. A mitologia é intencional, para provocar nostalgia pelo que não aconteceu. (Bolsonaro falou e a Folha publicou: “queremos voltar ao Brasil dos anos 60 ou 50”).

Propaganda

Criar um problema, como uma crise de imigração fictícia e unificar um grupo em torno do combate à invasão de estrangeiros. (O conflito da Venezuela é sempre citado pelos bolsonaristas, que chegam a falar em intervenção lá, com o Brasil aliado a Trump).

Anti-intelectualismo.

Para erodir o discurso público bem informado, é preciso minar a ciência, a educação liberal, o conhecimento especializado. (Olavo de Carvalho é guru de Bolsonaro; é desescolarizado e seu papel é desautorizar o heliocentrismo etc.)

Irrealidade

Uma vez que o anti-intelectualismo é bem sucedido, o debate racional é substituído por medo e raiva, o estímulo de um sentimento de perda para o qual é preciso encontrar culpados. (O culpado  são as feministas e os comunistas, mesmo que esteja não existam mais).

Hierarquia

A natureza impõe hierarquias de domínio que são incompatíveis com a aspiração de igualdade diante da lei que vinha se expandindo sob a democracia liberal. (Pondé é o especialista em invocar todo tipo de tese anti-igualitária em seus artigos semanais; odeia o sistem de cotas, pois este empurra a igualdade no ponto de chegada).

Vitimização

Aumento de representação de minorias provoca um sentimento de vítima entre maiorias pressionadas a compartilhar poder. O coração do fascismo é lealdade à tribo – étnica, religiosa, cultural. (Tudo que Bolsonaro mais odeia são as minorias: negros, mulheres, gays, ativistas ecológicos etc).

Lei e ordem

Esse slogan mascara a licença para violar a lei e a ordem. Impunidade de assassinatos policiais, abusos carcerários são vistos como necessários para proteger a sociedade virtuosa. (“Direitos humanos para humanos direitos”: a ordem seletiva de Bolsonaro).

Ansiedade sexual

Se o demagogo é o pai da nação, qualquer ataque ao patriarcado e à família tradicional é uma ameaça. É preciso sexualizar o outro com fantasias de agressão e “desvio” sexual. Hitler dizia que os judeus conspiravam para usar soldados negros para estuprar as puras mulheres arianas. Linchamentos de negros no sul dos EUA ocorriam pelo simples boato de que um negro teria tentado flertar com uma mulher branca. (Bolsonaro ficou possesso quando Preta Gil falou de seu filho (de Bolsonaro), sendo homossexual ou ficando com uma negra, lembram?).

Nós e os outros

É preciso desumanizar segmentos da população, o “outro” como imigrantes latinos, muçulmanos, o que ajuda a justificar o tratamento destes grupos. (Bolsonaro e bolsonaristas vivem criando a ideia de uma “civilização cristã”, e tentando rechaçar cultos afros etc.).

*É filósofo.

 

 

Compartilhe:

Comments

comments

Uma opinião sobre “Como identificar um fascista? Basta olhar um bolsonarista? Dez pontos característicos

  • 24 de março de 2019 em 15:49
    Permalink

    O Bolsonarismo é uma doença. O país vai de mal a pior com este miliciano no poder. Mas tenho certeza que conseguiremos expurgar essa famiglia do poder

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *