Covid-19: Dados informados por alguns municípios podem indicar maior número de casos no RN

Boletim de Parnamirim referente ao dia 26 de maio (Imagem: Reprodução)

Mesmo sem considerar a subnotificação, decorrente da ausência de testagem em massa em todo o Brasil, os números relacionados ao Covid-19 no Rio Grande do Norte apresentados pelos municípios podem apresentar diferenças em relação aos dados gerais oficiais do Estado.

Em alguns casos, as informações fornecidas em boletins epidemiológicos publicados pelas Secretarias de Saúde nas redes sociais das prefeituras apresentam algumas diferenças em comparação aos dados dos boletins epidemiológicos da Secretaria da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (SESAP-RN). Essas diferenças podem incluir dados sobre óbitos, confirmações de casos e pacientes recuperados, podendo elevar os números.

O blog observou dados disponibilizados em sites e redes sociais de alguns municípios onde já foram registradas mortes com confirmação da doença e verificou também os números do boletim da Sesap em relação a essas mesmas localidades. Essa observação levou em consideração informações disponibilizadas pelas prefeituras na terça-feira passada, 26, e pela Sesap no boletim dessa quarta-feira, 27, já que ele é produzido com base nos dados do dia anterior, ou seja, 26.

Na capital do Estado, de acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde de Natal, disponibilizados na página criada pela Prefeitura para informação sobre os casos de coronavírus, a cidade registrava 78 óbitos com confirmação do novo coronavírus; os dados informavam ainda 2.164 casos confirmador, 5.877 casos suspeitos e 3.659 casos descartados. Já o boletim epidemiológico divulgado pela Sesap informava que o número de óbitos na capital do Estado é 76. Os demais números também divergem. Segundo a Sesap, Natal tem 2.221 casos confirmados, 6.735 suspeitos e 4.329 descartados.

Em Areia Branca, município que vem apresentando uma realidade bastante preocupante pelo número elevado de óbitos e confirmações do Covid, boletim epidemiológico divulgado pelo Município informava que a cidade tinha 19 óbitos com confirmação de Covid-19, 219 casos confirmados, 421 casos suspeitos e 170 descartados; 105 pessoas estão recuperadas. Os números são mais altos que os que constam no boletim epidemiológico da Sesap, que informou que havia 15 óbitos com confirmação do coronavírus, 146 casos confirmados e 554 casos suspeitos; o número de recuperados, segundo a Sesap é 57.

Dados divulgados pela Prefeitura de Apodi em seu perfil do Instagram afirmavam que o município tinha 245 casos confirmados, entre eles, cinco óbitos; havia 29 casos suspeitos e 642 descartados; 162 pacientes estão recuperados. Já o boletim da Sesap de ontem informava que ocorreram quatro óbitos e que o Município tinha 198 casos confirmados, 93 suspeitos, 487 descartados e 130 pacientes estão recuperados.

Segundo boletim da Prefeitura de Parnamirim publicado na terça-feira, o Município registrava 13 óbitos; havia 552 casos confirmados, 709 suspeitos o e 1011 descartados. 191 pessoas estão recuperadas.  No boletim da Secretaria Estadual dessa quarta-feira, constavam nove óbitos, 491 casos confirmados, 1.230 suspeitos, e 1.013 descartados; a Secretaria Estadual informava 167 pessoas recuperadas.

Em seu site, o município de Senador Georgino Avelino também tem números diferentes. Terça, o Município informava que foram registrados dois óbitos, três casos confirmados, dois descartados e dois suspeitos. Segundo o boletim da Sesap, havia um óbito, dois casos confirmados e quatro casos suspeitos.

A assessoria de comunicação da Sesap afirma que isso ocorre porque nos casos confirmados por meio de testes rápidos e com relação aos óbitos, a responsabilidade de encaminhamento dos dados é dos municípios. Por isso ainda ocorrem algumas diferenças. Porém, a assessoria afirma que isso será corrigido com a implementação de um novo sistema, que possibilitará algumas melhorias no gerenciamento e na qualificação das informações. Ainda não há previsão exata para essa implementação, mas ela deve ocorrer nas próximas semanas.

A assessoria disse ainda que os municípios precisam alimentar suas planilhas e encaminharem os dados à Secretaria Estadual, no máximo em 24 horas após o óbito, para que a Sesap tenha uma informação alinhada com os mesmos. De acordo com a assessoria, quando a Secretaria recebe informações sobre os óbitos precisa fazer o alinhamento das informações repassadas pelas cidades com as informações que a Sesap possui, por isso também alguns dados divulgados pelos municípios não constam nos dados da Sesap.

Os dados que os municípios preenchem são incluídos em um sistema do Ministério da Saúde, o E-SUS.

Essa diferença já foi comentada pela própria Sesap em coletivas de imprensa para atualização dos dados relacionados à Covid-19 e por alguns municípios, que se referiram ao tempo de atualização dos dados.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *