Crônica de uma saída anunciada

Petrobras está de saída do RN (Foto: Thinckstock)

O jornalista Cassiano Arruda noticiou em sua coluna na Tribuna do Norte que a Petrobras está de saída do Rio Grande do Norte. Em agosto do próximo ano o escritório dela no Estado será fechado.

É a crônica de uma saída anunciada.

Ontem a estatal vendeu os campos de Ponta do Mel e Redonda. Outros serão vendidos.

A classe política assiste em silêncio o desmonte a Petrobras no Rio Grande do Norte. Há quem aplauda, inclusive. O que está vindo via iniciativa privada é um paliativo comparado ao que já tivemos.

Há quem argumente que isso seria inevitável, talvez sim. O que me incomoda é assistir essa derrocada sem ver a nossa classe política levantar voz, sem reação.

Para ser justo, o senador Jean Paul Prates (PT) é um dos poucos que se levanta contra. Se outros reagiram eu não vi.

A ficha caiu para o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (FIERN) Amaro Sales que redigiu artigo afirmando que o Estado não aceita a saída da Petrobras.

Outras entidades precisam reagir e se juntar ao Sindpetro, único organismo que denuncia esse processo que vem desde o governo Dilma Rousseff.

O estrago está feito e o sofrido elefante aceita bovinamente.

Compartilhe:

Comments

comments

3 opiniões sobre “Crônica de uma saída anunciada

  • 2 de outubro de 2019 em 05:51
    Permalink

    O Sinspetro sempre foi atrelado aos partidos de esquerda, por que quando no governo Dilma, quando houve uma grande redução de investimentos da PB em Mossoró, o mesmo junto com a classe politica na época, so conseguiram uma promessa da Graça Foster, que nunca foi efetivada. E olhe q naquela época o todo poderoso Henrique Alves, fazia parte da bancada Federal. Né mesmo?

    Resposta
  • 4 de outubro de 2019 em 11:47
    Permalink

    O SINDIPETRO-RN e a FEDERAÇAO UNICA DOS PETROLEIROS desde 2010 vem alertando, informando e combatendo sim o desmonte da Petrobras, empresa esta que desde sua criaçao vem sendo atentada. Se o colega jornalista não tem a informação, é porque certamente não investigou as informaçoes. Esteve presente no site do SINDIPETRO, FUP, reportagens, através de embates, audiências em câmara municipais e assembleias, inclusive provocando os prefeitos e vereadores dos municípios beneficiados pelos royalties. Portanto, o senador Jean Paul Prates iniciou a defesa, apos alertarmoa atraves de estudos. Sr.Cassiano Arruda, temos um material a disposiçao impresso, para consulta livre a sociedade. Trabalho tecnico sobre: CAMPOS DE TERRA, TERMOAÇU, CONTABILIDADE E CONTRATOS, ESTUDOS GEOLOGICOS E PROSPECÇOES. Realizado por funcionários da empresa.
    Esta a sua disposiçao para conaulta e esclarecimento, no mais.

    Att,

    Resposta
    • 4 de outubro de 2019 em 13:42
      Permalink

      Se você tivesse prestado atenção no penúltimo parágrafo não teria escrito que omiti a luta do Sindpetro nos termos que usou.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *