Empresa desfaz obra alegando falta de pagamento. Prefeitura de Mossoró nega

A empresa ELC, contratada para fazer o calçamento da Rua Manoel Ferreira na comunidade rural do Jucuri, decidiu desconstruir a obra feita na tarde desta terça-feira, 19.

A alegação é de falta de pagamento.

A versão dita pelos funcionários da empresa é de que houve falta de pagamento. O Blog do Barreto tentou contato com a ELC, mas o telefone estava desligado.

A medida causou apreensão entre os moradores da comunidade que já vinham sofrendo com transtornos causados pelo atraso da obra.

OUTRO LADO

Procurada pelo Blog para apresentar sua versão, a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Mossoró negou o débito e explicou que realizou distrato do contrato com a ELC por descumprimento de prazo.

Confira a nota:

No dia 5 de fevereiro, a Prefeitura de Mossoró, publicou no Jornal do Municipio (JOM), o termo do Distrato  do contrato  com a Empresa  ECL- Engenharia  e Construção Ltda, responsável pavimentação a paralelepípedo das ruas Manoel Ferreira, na comunidade do Jucuri.  A empresa não concluiu a obra que deveria ter sido entregue em maio do  ano passado. Não há nenhum débito com a ECL.  A Prefeitura já convocou a segunda empresa ganhadora do processo licitatório, a PJ Engenharia, que reiniciará a obra, ainda esta semana. São quase 700 metros de calçamento na comunidade de Jucuri. 

Nota do Blog: A comunicação do município acrescenta que a Prefeitura vai mandar um fiscal ao local e caso tenha alguma medição de serviço feito, será pago. Outro esclarecimento é de que como o contrato foi reincidido, a empresa pode levar o material dela.

Compartilhe:

Comments

comments

7 opiniões sobre “Empresa desfaz obra alegando falta de pagamento. Prefeitura de Mossoró nega

  • 20 de fevereiro de 2019 em 08:01
    Permalink

    Concordo com tudo que Elisângela falou, sou moradora da rua Manoel Ferreira Da Silva (Rua Nova no Jucuri) o calçamento q devia nos tirar do sofrimento acabou causando ainda mais transtorno. A obra tinha um prazo de 90 dias pra ser concluída e já tá com quase um ano. Os moradores estão insatisfeitos, principalmente q a água estar entrando em várias casas, devido a paralização a água fica empoçada e sem ter pra onde correr. #Lastimável

    Resposta
  • 20 de fevereiro de 2019 em 08:03
    Permalink

    Não ficou bem esclarecido de qual a parte é culpada. Mas, que contrato desastrado é esse. Né não?

    Resposta
    • 20 de fevereiro de 2019 em 09:24
      Permalink

      Há uma controvérsia. A gente colocou as duas versões. Matéria jornalística não é sentença judicial que decide quem é o culpado.

      Resposta
      • 20 de fevereiro de 2019 em 11:15
        Permalink

        Ficou sim esclarecido. Uma obra de 700 mts, que deveria ser entregue em 90 dias, ou seja maio de 2018 e ate agora fevereiro de 2019 não foi entregue. Então fez certo a prefeitura em suspender o contrato com a empresa. Sou de opinião, que todos os contratos feitos com essas empresas em que os contratos tem inícios e términos previamente determinados. O não cumprimento do mesmo, após 30 dias sejam suspensos todos os pagamentos juntamente com os contratos com essas empresas. Quem sabe as duas partes, prefeitura e empresas respeitassem os termos do contrato assinado. E assim não prejudicar a população mais ainda.

        Resposta
  • 20 de fevereiro de 2019 em 17:46
    Permalink

    A Rosa de Hiroshima vai acabar de destruir a cidade. A pior gestão da história não para de fazer malversação do dinheiro público

    Resposta
  • Pingback: Prefeitura contrata nova empresa para retomar obra no Jucuri – Blog do Barreto

  • Pingback: Câmara blinda Rosalba de prestar esclarecimentos sobre polêmica no Jucuri – Blog do Barreto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *