Empresários apresentam pauta de reinvindicações ao prefeito

Empresários apresentam pauta de reivindicações (Foto: Allan Phablo (Secom/PMM))

A classe produtiva de Mossoró apresentou nesta quinta-feira (11), ao prefeito de Mossoró, Allyson Bezerra, termo de compromisso com as medidas sanitárias de enfrentamento à pandemia da Covid-19. Trata-se de acordo para que o comércio possa funcionar cumprindo todas as ações necessárias de prevenção.

O documento foi entregue ao chefe do Executivo pelo presidente da Câmara dos Dirigentes Logistas (CDL), Stênio Max; o presidente do Sindicato dos Lojistas (Sindilojas), Michelson Frota; o presidente da Associação Comercial e Industrial de Mossoró (Acim), Vilmar Pereira, e o superintendente do Partage Shopping Mossoró, Leandro Boteiro.

Entre as medidas citadas pelo documento está a Lei Seca durante a semana das 20h às 6h e em tempo integral aos domingos, bem como a prorrogação do funcionamento dos supermercados para que não haja superlotação em horários de picos.

“Um ponto muito significativo é o termo de responsabilidade do comércio. Cada comerciante assinar o termo, que terá no site da prefeitura e no site das entidades, assinar, se comprometer e fixar no estabelecimento. E a medida que o estabelecimento estiver cumprindo, ele tenha condição de ficar aberto respeitando os protocolos sanitários”, explicou Allyson.

O prefeito destacou ainda que tem mantido diálogo aberto com o segmento. “Nosso objetivo é salvar vidas e preservar empregos. Sabemos da importância da atividade econômica no nosso município. Estamos tratando a questão com responsabilidade para fazer a coisa certa, bom senso e união de todos os envolvidos”, frisou ele.

O presidente da CDL, Stênio Max, afirmou que a realidade local é diferente da realidade da capital do estado. “Trouxemos propostas ainda mais restritivas, com lei seca por exemplo. O prefeito nos recebeu, foi sensível. Esperamos que com o novo decreto, ele venha a contemplar a classe produtiva, lógico respeitando a vida”, disse ele.

“Pegamos o atual decreto do município que é o fechamento do comércio as 22h, inserimos um termo de responsabilidade, que será assinado pelos proprietários dos estabelecimentos, onde ele adere e tem a ciência que tem horário de abrir, estamos propondo que a abertura fique as 22h, mas que se institua a lei seca”, completou Stênio.

Michelson Frota destacou que as reuniões realizadas entre a classe produtiva e o município tem contribuído. “Acreditamos que haverá esse entendimento e a partir da próxima semana haverá o entendimento para que todos saiam ganhando, preservando sempre a vida”, disse Michelson.

COVID-19

Ao longo da reunião, Allyson apresentou as ações realizadas pela Prefeitura de Mossoró no enfrentamento à Covid-19.

Ele destacou a ampliação de 2 para 4 dos postos de testagem da Covid-19. Além do seguimento dos protocolos, vacinação nas unidades básicas de saúde, monitoramento dos casos, aberturas de leitos de UTI, desinfecção de mercados públicos em parceria com a classe produtiva e implantação de salas vermelhas nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAS’s).

O prefeito Allyson reforça que tem mantido diálogo aberto com todos os segmentos da sociedade para ações de enfrentamento à pandemia.

No último fim de semana, ele se reuniu se forma remota com representantes da classe produtiva da cidade, além de comerciantes e músicos.

Allyson também se reuniu com representantes religiosos das igrejas católica e evangélica para tratar de protocolos de segurança sanitárias nos templos.

Fonte: Secom/PMM

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *