Enfim 2021!

Por Amaro Sales de Araújo*

Chegamos a 2021. Uma boa travessia até aqui. Enfrentamos obstáculos, mas avançamos. É relevante celebrar a chegada, sobretudo, porque, lamentavelmente, muitos empreendedores não conseguiram vencer as dificuldades de 2020 e ficaram no meio do caminho, assim como, com o mesmo registro de lamento, muitos brasileiros, brasileiras, em função da COVID-19, faleceram.

Mesmo diante de tantas dificuldades e, ainda, com os reflexos de 2020, precisamos renovar as esperanças e olhar para 2021 com otimismo. Dentre as boas notícias, a vacina contra o coronavírus se destaca positivamente. Ora, nada mais justo que, com a vacina, também celebrarmos a pesquisa e a inovação. Está mais do que provada a importância de recursos financeiros investidos na ciência!

Em 2021, certamente, celebraremos mais avanços das energias renováveis. É um caminho sem volta! E quanto mais aumentarmos a importância das energias renováveis na matriz energética nacional, maior será o peso do Rio Grande do Norte nesta área.

Aliás, oportuno também é registrar a perspectiva de 2021 como um marco divisor em favor da exploração de petróleo e gás no nosso Estado, a partir da exploração, pela iniciativa privada, dos “campos maduros”, bacias relevantes que saíram do radar de interesse direto da PETROBRAS e, oportuna e criteriosamente, foram entregues às empresas do segmento.

Vários outros indícios bem demonstram melhores perspectivas para 2021, fatos que, de perto, estamos acompanhando através do MAIS RN, a exemplo da integração das bacias hidrográficas e da vinda das águas do Rio São Francisco para o Rio Grande do Norte, iniciativas do Governo Federal que apoiamos, assim como, as medidas adotadas em relação a pandemia como o auxílio emergencial, apoio aos estados e municípios, além da determinação de conclusão de obras iniciadas, dentre outras medidas que ajudaram muito a economia nacional. Acreditamos muito que 2021 com o projeto habitacional “casa verde e amarela”, por exemplo, será dado o devido estímulo à construção civil, estratégica atividade industrial que alavanca uma rede significativa de outros ramos industriais, comércio e serviços.

Vale o registro otimista também em relação a disposição do Governo do Estado em, não apenas pagar com regularidade a folha de seus servidores, mas honrar – parceladamente – os salários ainda devidos aos funcionários públicos estaduais. A folha de pagamento do funcionalismo estadual é, indiscutivelmente, um incremento relevante de circulação de renda na economia potiguar a cada mês.

Tudo e mais outras boas notícias para vivermos 2021 intensamente desde agora, afinal não teremos carnaval e o ano, efetivamente, já começou!

*É industrial, atualmente Presidente do Sistema FIERN e diretor-secretário da CNI.

Este artigo não representa necessariamente a mesma opinião do blog. Se não concorda faça um rebatendo que publicaremos como uma segunda opinião sobre o tema.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *