Ex-presidente da Câmara afirma que foi condenado por situação que já existia antes dele assumir cargo

O ex-presidente da Câmara Municipal de Mossoró Junior Escóssia explicou que a contratação irregular de servidores da casa legislativa já existia antes de ele assumir o posto.

Junior Escóssia foi condenado a multa e perda dos direitos políticos (ver AQUI).

Ele reconhece que só demitiu metade dos servidores atendendo parcialmente a recomendação do Ministério Público.

“Sobre uns funcionários que não eram concursados, existiam sim, mas já eram servidores antes de eu ser Presidente da Câmara, mas mesmo assim quando houve a recomendação da Ministério Público. Eu reuni com os servidores e comuniquei que infelizmente teria que cumprir a referida recomendação, o que de fato foi feita em parte, pois na época não tinha como colocar todos para fora em virtude do quadro de Servidores Efetivos da Câmara ser bastante resumido, e se Demitisse todos os contratados era difícil fazer a manutenção e funcionamento da Câmara”, explicou.

Junior reforça que os servidores já estavam lá quando ele assumiu a presidência da Câmara Municipal. “Quando eu assumi a presidência estes funcionários já estavam na Câmara. A maioria com mais de 12 anos trabalhando lá, mesmo assim demitimos 50% dos servidores e os que ficaram alguns ainda estão trabalhando por lá até hoje”, explicou.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *