Ex-procurador-geral da República relata pedido de Henrique Alves para livrar Cunha

Janot relata pressão de Henrique (Foto: Cristiano Mariz)

Está no site da Revista Veja: o ex-ministro Henrique Alves (MDB) teria pedido ao então procurador-geral da República Rodrigo Janot para poupar Eduardo Cunha, atualmente preso por corrupção.

A reunião teria sido conduzida pelo então vice-presidente Michel Temer que pediu para livrar Cunha. Em seguida, Henrique Alves intercedeu:

‘“Estamos aqui falando com o patriota e queríamos chamar o senhor para não permitir que o Brasil entre numa ‘situação de risco’. Esse homem é um louco. O senhor tem de parar essa investigação’”.

O “homem louco” nas palavras de Henrique era Cunha.

A reportagem ainda traz outros relatos que vão estar no livro “Nada Menos que Tudo” que será lançado na próxima semana. Janot admitiu que planejou matar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e foi convidado para ser vice de Aécio Neves (PSDB) nas eleições de 2018.

Outro lado

No Twitter, Henrique Alves reagiu: “Depois de orquestrar delações para atingir seus objetivos políticos, o ex-PGR Rodrigo Janot se aposenta e escreve um livro. Hoje, nos primeiros vazamentos dessa publicação para imprensa, é relatado diálogo mentiroso que jamais participei, de momento que não condiz com a História, usando palavras e pleitos que não refletem minha forma de agir, me expressar e muito menos ouvir. Parece que o Sr. Janot não se aposentou da prática de agredir os fatos e a verdade. Seguirei com FÉ que ela prevalecerá”.

Compartilhe:

Comments

comments

Uma opinião sobre “Ex-procurador-geral da República relata pedido de Henrique Alves para livrar Cunha

  • 28 de setembro de 2019 em 12:01
    Permalink

    Bruno ! e ninguém vai fazer nada Não ? Vai ficar por isso mesmo ? Henrique Alves passou só um ano na cadeia assim como Luiz Inácio e já vão solta-ló , apena pra esses crimes é só de um ano ? me responda por favor !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *