Família Alves volta a rachar politicamente

Walter e Carlos Eduardo fizeram disputa de bastidores (Fotomontagem: Blog do Barreto)

O primeiro racha político da família Alves foi em 2002 quando o então vice-prefeito Carlos Eduardo Alves trocou o PMDB pelo PSB e decidiu apoiar Wilma de Faria ao Governo do Estado.

Ele alçou ao cargo de prefeito de Natal e levou consigo o apoio do pai, Agnelo Alves, então prefeito de Parnamirim.

De certo. Wilma derrotou o candidato dos Alves, Fernando Freire, no segundo turno, Carlos Eduardo e Agnelo foram reeleitos em 2004.

Os Alves só voltariam a dividir um mesmo palanque rapidamente em 2008 quando apoiaram a candidatura de Fatima Bezerra a prefeita de Natal. Mas união mesmo só em 2014 quando o então prefeito de Natal Carlos Eduardo apoiou Henrique Alves ao Governo do Estado. A união foi mantida até 2018.

De lá para cá houve um processo de afastamento. Primeiro com a exposição das diferenças políticas entre o deputado federal Walter Alves e o ex-ministro Henrique Alves. Depois no início do ano com saída de Álvaro Dias do MDB para o PSDB criou-se a expectativa que os Alves indicassem o vice de Dias. Carlos Eduardo após espernear nas redes indicou a prima da esposa como vice de Álvaro.

O passo seguinte foi Walter Alves se movimentar admitindo publicamente que pode ser candidato a prefeito de Natal. Uma postulação que nunca foi especulada na capital e que surge como resposta a uma derrota nos bastidores.

A versão oficial é de que se trata de uma orientação do partido em nível nacional. Nos bastidores sabe-se que a candidatura visa retaliar Dias tirando dele parte do apoio “bacural”.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *