Fátima mostra resiliência política e eleitoral

Fátima suporta desgaste que antecessores não aguentaram (Foto: Sandro Menezes)

É incrível a resiliência eleitoral e política de Fátima Bezerra (PT). Ontem a pesquisa da TCM/CDL realizada pelo Instituto TS2 mostrou que ela lidera as intenções de voto em Mossoró, mas as últimas sondagens em Natal a mostraram na dianteira.

A governadora tem tomado às rédeas da condução da pandemia tomando as desgastantes medidas de restrição social que jogam a opinião pública contra sua gestão.

Ainda assim Fátima apresenta uma avaliação de 41,43% de ótimo/bom em sua atuação na pandemia. O seu governo é aprovado por 42,36%.

Outro ponto que ela tem que lidar é com a guerra de narrativas e uma onda de fake news articulada nas redes sociais que nunca nenhum outro governante enfrentou no Rio Grande do Norte.

Ainda assim ela segura 33,69% de intenção de voto contra 14,32% de seu concorronte mais próximo, o senador Styvenson Valentim (Podemos).

Para se ter ideia do tamanho do feito em cenário adverso, seus dois últimos antecessores, Rosalba Ciarlini e Robinson Faria, estavam eleitoralmente inviabilizados no ano que antecedeu a reeleição. Desaprovação alta e baixíssima intenção de voto em Mossoró e no restante do Estado. A primeira sequer foi candidata e o segundo amargou um constrangedor terceiro lugar, ficando em quarto nos três maiores colégios eleitorais (Natal, Mossoró e Parnamirim).

Fátima chega ao ano que antecede a tentativa de reeleição resiliente politicamente e eleitoralmente apesar do desgaste e das fake news.

É um feito e tanto!

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *