Futuro da economia não pode ser uma nova dependência

O futuro do RN passa pela energia eólica, mas é preciso mais alternativas (Foto: Wilson Moreno)

É consenso em qualquer roda de conversa que o futuro da política do Rio Grande do Norte passa pela energia eólica.

O Estado é o maior produtor desta fonte de energia limpa, renovável e que rende muitos dividendos aos cofres públicos.

O problema é que ela não gera muitos empregos como a indústria salineira ou a Petrobrás, por exemplo.

Não adianta provocar a arrecadação de impostos sem que isso também não venha acompanhado de empregos.

O Rio Grande do Norte, para sair do buraco, vai precisar encontrar outras alternativas que gerem riquezas, impostos e o principal: emprego.

Apostar numa nova dependência econômica será um tiro na cabeça do sofrido elefante.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *