Garibaldi falta a debate para não ter que se explicar

Garibaldi ir ao debate seria ruim. Não ir é pior (Foto: autor não identificado)

Hoje teremos um debate histórico envolvendo candidatos ao Senado. Um momento ímpar na política potiguar que será transmitido pela TCM em parceria com a Band Natal. É a hora em que o eleitor poderá comprar propostas e ouvir as satisfações de quem tem mandato.

Mas o senador Garibaldi Alves Filho (MDB) decidiu não ir ao debate. Tudo bem que ele seria o principal alvo dos adversários, mas e daí? Quem entra na política precisa ser capaz de encarar desafios.

Garibaldi está na política desde 1970 quando se elegeu pela primeira vez deputado estadual. Esteve na Assembleia Legislativa entre 1971 e 1985 quando foi eleito prefeito de Natal. Foi governador duas vezes e está no terceiro mandato de senador.

Por que cargas d’água um homem com tanta bagagem temeria um debate com outros candidatos ao Senado? Para não ter que explicar-se?

A segunda pergunta responde a primeira.

Candidato ao Senado mais desgastado e rejeitado, Garibaldi não quer ser obrigado a se explica porque votou a favor da reforma trabalhista, nem porque apoiou o teto de gastos ou porque esteve alinhado 100% com o impopular Michel Temer, presidente acidental imposto após o impeachment tabajara com a colaboração do “Gari”.

Nada mais antigo do que um político que não quer se explicar. Ir ao debate traria problemas para Garibaldi. Não ir traz muito mais.

Vai ser criticado sem poder se defender.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *