Grupo alternativo começa a se formar para as eleições de 2018 no RN

Empresários
Convivência com elite política é uma faca de dois gumes para alternativas de 2018

Há quem diga que uma das consequências da Lava Jato será o surgimento de uma nova classe política. De onde emergiria do caos esse povo? Há uma corrente que ela virá de uma classe social alheia aos acontecimentos da política.

Seria um outsider, o sujeito que vem de fora do sistema e ocupa os espaços políticos.

No Rio Grande do Norte, onde praticamente toda a elite política está enrolada nas delações da vida, um grupo começa a se articular.

A inspiração é o projeto Mossoró Melhor que disputou sem sucesso as eleições de 2016, mas fez Tião Couto (PSDB) surgir como liderança emergente na política mossoroense.

O nome trabalhado por esse grupo é o do empresário Marcelo Alecrim. Ele pode disputar Governo do Estado ou Senado. Tião e Jorge do Rosário (PR) seria cotados para as disputas proporcionais.

Há um vácuo de poder no Rio Grande do Norte e a classe empresarial percebeu isso. Os senadores Garibaldi Filho (PMDB) e José Agripino (DEM), maiores lideranças do Estado nos últimos 30 anos, estão em queda livre com as imagens carbonizadas pela Lava Jato, que parece lavar com fogo a política brasileira.

Não será fácil Marcelo e seus congêneres conseguirem trabalhar essa formação de grupo alternativo. O discurso de alternativa política é capenga e não resiste a uma foto. Marcelo vive ao lado do enroladíssimo ex-deputado federal João Maia. Os dois estiveram no sábado em Tibau visitando Tião Couto. Na ocasião eles apararam as arestas com o empresário mossoroense Jorge do Rosário que foi vice da chapa tucana.

Jorge entrou pela porta da frente na política ao resistir as pressões partidárias e escolher ser vice de Tião e não da favorita Rosalba Ciarlini (PP) como queria João Maia. Ele aproveitou a visita para conversar sobre o assunto, aparando arestas e garantindo a permanência do aliado no PR.

Se em Natal Marcelo Alecrim anda com João Maia, em Mossoró Tião caminha com Fafá Rosado, ex-prefeita de Mossoró e política tradicional.

Há uma faca de dois gumes nesse comportamento: de um lado a demonstração de maturidade de que não se faz política sem políticos, do outro a sensação de contradição assombrando o discurso de quem se desvincula da política para atrair aquele eleitor que enche a boca para dizer que tem “nojo de político”.

Em princípio o projeto parece ser interessante para oxigenar a política potiguar em tempos de falta de alternativas e de um governo até aqui acéfalo de Robinson Faria (PSD).

Uma coisa é certa: o modelo oligárquico da política potiguar está esgotado.

Compartilhe:

Comments

comments

3 opiniões sobre “Grupo alternativo começa a se formar para as eleições de 2018 no RN

  • 19 de abril de 2017 em 20:22
    Permalink

    BOA NOITE!
    ASSISTINDO AQUI O CENÁRIO POLÍTICO TENDO COMO ENTREVISTADO O SECRETÁRIO LAIRINHO ALGUNS PONTOS DA ENTREVISTA ME CHAMOU A ATENÇÃO.
    PRIMEIRO GOSTEI DA ENTREVISTA PELA SUA LEVEZA E SINCERIDADE.
    PRIMEIRO AO FALAR DOS PROBLEMAS ENCONTRADOS E DEIXADOS PELA GESTÃO E A CAPACIDADE REDUZIDA DO MUNICÍPIO DE QUITAR OS PROBLEMAS SEM PREJUDICAR O FUNCIONAMENTO DA MÁQUINA. PROBLEMAS POR EXEMPLO DOS MERCADOS PÚBLICOS QUE SE ARRASTAM HÁ ANOS.
    SEGUNDO UM DOS GRANDES PROBLEMAS ENCONTRADOS PELA ATUA GESTÃO DEIXADO E PERMITIDO PELAS GESTÕES ANTERIORES QUE FOI A CONSTRUÇÃO DE UM GALPÃO PELA CONSTRUTORA QUE INVIABILIZA A CONTINUIDADE DO CORREDOR CULTURAL. UMA IRRESPONSABILIDADE DA GESTÃO ANTERIOR, E QUE DEMONSTRA A GANÂNCIA DE EMPRESÁRIOS QUE NÃO ESTÃO NEM AI PARA O DESENVOLVIMENTO DA CIDADE E SÓ PENSA NOS SEUS INTERESSES PESSOAIS. ESSE CONFLITO PODERIA TER SIDO EVITADO.
    TERCEIRO FOI CIADO A QUESTÃO DA ILUMINAÇÃO PÚBLICA E SUA CAIXA PRETA QUE GUARDA OS RECURSOS DA TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA: A TIP.
    DEU A ENTENDER QUE TEM RECURSOS, MAIS SE TEM POR QUE AS RUAS CONTINUAM AS ESCURAS?
    QUARTO ELE FALOU POUCO DA SAÚDE PÚBLICA QUE CONSIDERO O MAIOR GARGALO A SER SUPERADO PELA ATUA GESTÃO. TALVEZ POR NÃO SER SUA PRAIA, OU POR QUE NÃO QUER CONFLITO COM O COLEGA SECRETÁRIO BENJAMIM BENTO QUE QUANDO DAR ENTREVISTA NÃO TEM CORAGEM DE FALAR A VERDADE. ( O PSF CONTINUA SENDO A MAIOR FARSA DE TODAS AS ADMINISTRAÇÕES DESDE O PRIMEIRO MANDATO DE ROSALBA, PASSANDO POR FAFÁ, CLAUDIA E SILVEIRA JR) E QUE ESTÁ SE REPETINDO. ALIÁS NA ATUAL GESTÃO SE A SAÚDE NÃO PIOROU, NÃO MELHOROU NADA).
    QUINTO ESPERAVA QUE FOSSE TOCADO NO ASSUNTO PREVI, ONDE A ATUA GESTÃO ACUSA O PREFEITO SILVEIRA DE DEIXAR UM ROMBO, E QUE ESPERO QUE O ATUAL PRESIDENTE PROVI “O SENHOR EVIRO REBOUÇAS” A PROFUNDIDADE DESSE ROMBO E PEÇA A PUNIÇÃO DO CULPADO(S).
    POR ISSO VENHO DEFENDENDO UMA OPERAÇÃO “DE GUERRA” PARA INVESTIGAR AS ADMINISTRAÇÕES DE FAFÁ, CLAUDIA E SILVEIRA.
    SE O BRASIL TEM SUA OPERAÇÃO LAVA JATO, MOSSORÓ PODE TER SUA OPERAÇÃO O REI E AS DAMAS COLORIDAS.
    SÓ ASSIM SABEMOS QUEM TEM LAVANDERIA, E DEIXOU DE LAVAR A ROUPA SUJA NO PAÍS DE MOSSORÓ.
    ACREDITO QUE NESTE MAR TEM MUITO TUBARÃO.
    ALÔ MP!

    Resposta
  • 20 de abril de 2017 em 05:10
    Permalink

    Bom dia . Sugiro ao blog falar dos BONS. Coloque todo dia os parlamentares do Rn que nao estão implicados em falcatrua , propagar o que é bom . O povo precisa separar o joio do trigo.

    Resposta
  • 20 de abril de 2017 em 22:21
    Permalink

    Esse povo se articulando para as eleições de 2018 pretendem representar quem ? eu não acredito que seja o povo, mas sim, seus próprios interesses. Acho interessante é esses caras gastarem milhões em campanhas, e contabilizando todos os meses de salários recebidos, as vezes não chega nem a metade do que foi gasto. Acordem !!! são investidores, todo valor investido por eles durante a campanha será buscado no cofre público. Aposto que, se não fossem remunerados os politicos, ou, se a remuneração fosse irrisória, poucos queriam representar, principalmente, quem gasta muito em campanha.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *