Judiciário potiguar tenta minimizar desgaste junto à opinião pública

Governador-durante-encontro-com-desembargadores-do-TJRN-24-01-18

Marcado nos últimos dois anos por não devolver sobras dos duodécimos ao poder executivo arrecadando mais de R$ 500 milhões que ficaram dormindo em suas contas, o Tribunal de Justiça do RN decidiu mudar de postura que lhe rendeu a fama de o mais insensível dos poderes.

Ontem os desembargadores que foram contra a cessão de R$ 100 milhões para o Governo do Estado investir em segurança provocando uma disputa jurídica, inclusive, decidiram doar alguns imóveis sem uso ao executivo.

São quatro prédios, um em Mossoró, inclusive, que totalizam R$ 6,6 milhões.

O presidente do TJ, Expedito Ferreira, também aproveitou para dar alguma satisfação a sociedade. Explicou que o judiciário cedeu R$ 20 milhões para a construção de um presídio e mais R$ 14 milhões para a Polícia Militar fazer o pagamento de diárias operacionais e comprar equipamentos como novas viaturas, coletes balísticos, armamentos e munições. Entra na conta mais R$ 1,2 milhão.

Expedito Ferreira relatou que vem fazendo de tudo para contribuir: “O Tribunal não está alheio à crise. Estamos com o nosso orçamento congelado há três anos. No ano passado, abrimos mão de R$ 80 milhões e outros R$ 16 milhões foram contingenciados. Tudo isso estamos fazendo para contribuir para que o estado se recupere desta situação”.

O desgaste perante a sociedade fez o TJ acordar, mas não serão essas medidas e explicações que vão tirar a imagem de poder insensível. O estrago está feito e será preciso um longo período de reconstrução da imagem.

Sugestão do Blog: atacar privilégios e julgar processos contra políticos com rigor, coisa que o Tribunal de Justiça do RN costuma não fazer. Seria uma grande iniciativa.

Compartilhe:

Comments

comments

Uma opinião sobre “Judiciário potiguar tenta minimizar desgaste junto à opinião pública

  • 26 de janeiro de 2018 em 10:57
    Permalink

    Bruno bom dia, isso é fichinha diante dos milhões que eles tem disponibilizados pra torrar do jeito que o TJ quiser. E eles vão continuar com as mesmas mordomias e seus infindáveis Auxílios praticamente de tudo, sem tocar nos seus privilégios e dos políticos. Pois o TJ, tem obrigação com a população do RN, e fazer andar os Processos contra os políticos que ficam parados nas gavetas dos gabinetes desses senhores. Pra população, dá a entender que eles tem como punir os políticos malfeitores, é dar andamentos nos Processos que aguardam suas decisões e ficam engavetados, e muito bem engavetados. Os Senhores do Judiciário e outros Poderes, tem que acordar pra um fato. Milhões de Brasileiros e Brasileiras sobrevivem com um salário de 954, 00 reais. Que cada um desses Senhores Mandatários da Justiça, se coloque por um mês ganhando 954,00 reais. Sou, sempre serei a favor de um Judiciário com Justiça plena, e serei sempre contra essas mordomias que eles tem, num País em que milhões de Brasileiros (a) não tem alimentação diário pra suas famílias. Desculpa o desabafo Bruno, mais é o que penso. Um abraço.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *