Messi, a sina e a autodefesa

Messi é gênio. Aos 29 anos já está há um bom tempo entre os cinco maiores jogadores de todos os tempos. Mas sofre com uma sina: não consegue ser campeão pela seleção Aargentina.

Ontem o craque estava desolado antes mesmo de a final da Copa América terminar. Ao perder o primeiro pênalti ele sentiu o peso do mundo nas costas. Com a derrota confirmada ele sabia que seria massacrado pela mídia sempre cruel com os melhores nas derrotas.

É como se tudo que ele fizesse em campo valesse menos que o resultado. Messi passa pelo que Zico passou.

Não ganhar um título pela seleção não vai desfazer a história do craque, ele sabe disso. Mas pesará na avaliação histórica sobre o melhor de todos os tempos. Pelé seguirá em vantagem por ter feito mais gols e vencido três copas.

De forma preventiva, Messi anunciou a despedida da seleção. Pode ter sido uma decisão no calor da dor, mas vai lhe blindar do massacre midiático. Agora só se fala em “fica Messi”.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *