Municípios do Oeste têm maiores taxas de incidência de Covid-19 por grupo de 100 mil habitantes no RN

Embora a capital do Rio Grande do Norte concentre o maior número de casos confirmados de pessoas com o novo coronavírus no Estado, os três municípios com maior taxa de incidência por grupo de 100 mil habitantes estão localizados na mesorregião do Oeste Potiguar. Os dados podem ser conferidos no boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde Pública (SESAP RN) de ontem, 22.

A cidade de Encanto é a que apresenta maior taxa de incidência da doença no Estado, equivalente a 71,3 por 100 mil habitantes. No município foram confirmados quatro casos de coronavírus. A cidade registrou um óbito.

Tibau apresenta incidência de 49,1 por 100 mil habitantes. A cidade tem dois casos confirmados. Com taxa de incidência de 41,6 por 100 mil habitantes, Assú é a terceira cidade com maior incidência. A cidade possui 24 casos confirmados. Uma pessoa residente no município morreu vítima do coronavírus.

A cidade de Bento Fernandes, no Agreste Potiguar, aparece com taxa de 36,6 por 100 mil habitantes. Dois casos da doença foram confirmados.

Com taxa de incidência de 36 por 100 mil habitantes, Mossoró aparece na sequência com 106 casos confirmados. Oito mortes por Covid-19 foram registradas no município.

Localizada na mesorregião do Leste potiguar e com 304 casos confirmados, Natal tem a sexta maior taxa de incidência – 34,6. Sete óbitos por Covid-19 foram registrados na capital do Estado (o oitavo óbito confirmado na cidade na noite de ontem, 22, não foi inserido no boletim).

A subcoordenadora da Vigilância Epidemiológica da Sesap RN, Alessandra Luchesi, afirma que é preciso analisar a situação a partir de diferentes perspectivas. Ela explica que os primeiros casos na região Oeste foram de pessoas que viajaram e que se contaminaram fora do território. Em seguida, houve uma transmissão local que ainda podia ser monitorada em alguns casos e depois ocorreram casos de transmissão comunitária sustentada, quando não se consegue estabelecer o vínculo. Outro fator que não é favorável é a divisa que os municípios fazem com estados que estão em uma situação epidemiológica mais acentuada que o Rio Grande do Norte.

Ela cita que existem casos, principalmente em Natal, de pessoas que viajaram para o Ceará. Isso não é uma condicionante exata, mas as viagens devem ser evitadas.

Para avaliar a situação do Oeste, esta semana uma equipe da Sesap está visitando municípios da região. Na terça-feira, 21, a equipe esteve na II Unidade Regional de Saúde Pública (II URSAP), em Mossoró. Ontem, 22, eles visitaram a cidade de Pau dos Ferros e hoje retornam a Mossoró. Segundo Alessandra, a visita acontece na perspectiva de oferecer apoio integrado aos municípios. Ela explica que existe uma equipe de profissionais de diversos setores que, inicialmente, buscam entende o funcionamento atual nesses municípios para depois informarem como o Estado pode contribuir.

Para a subcoordenadora nesse momento, todas as situações causam preocupação e cada região tem suas particularidades.

Município de Encanto tem maior taxa de incidência do RN (Imagem: Reprodução)

Taxa de incidência não é único fator preocupante

Mas não é só a população dos municípios com taxa de incidência elevada que devem estar em alerta. Com base no Boletim, há cidades como Cerro Corá, por exemplo, que tem taxa de incidência de 8,9 por 100 mil habitantes, com registro de óbito pela doença.

Além disso, Alessandra Luchesi explica que existem diferentes marcadores que despertam preocupação. Um deles se refere aos municípios com alta incidência. Outro marcador é o registro de óbitos. Municípios sem notificações também preocupam, pois, como explica a subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica, todos os casos com sintomas gripais devem ser notificados. O outro marcador mencionado por ela é referente aos municípios com casos confirmados.

Alessandra Luchesi reforça ainda que a falsa sensação de segurança nos locais onde há poucos números de confirmação não significa que a situação está favorável. Ela comenta que as medidas adotadas até agora surtiram efeito, mas os cuidados precisam ser mantidos. Hoje, segundo ela, a maior preocupação é que a população mantenha as medidas de isolamento social. Para isso, ela espera “contar com a conscientização da população para que fique em casa”, alerta.

Natal e Mossoró têm os maiores registros de casos confirmados (Imagem: Reprodução)
Compartilhe:

Comments

comments

2 opiniões sobre “Municípios do Oeste têm maiores taxas de incidência de Covid-19 por grupo de 100 mil habitantes no RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *