Olavo de Carvalho, prejudicial influência para o Brasil

Olavo de Carvalho é ideólogo do bolsonarismo (Foto: Reprodução/Youtube)

Por Luiz Carlos Borges da Silveira*

Para se analisar com mais precisão um governo é indispensável conhecer quem são seus teóricos, ideólogos e influenciadores. Dependendo destes é possível projetar com muita probabilidade de acerto o comportamento geral da administração.

Partindo dessa premissa pode-se entender os desacertos administrativos e as incoerências políticas do governo Bolsonaro. Durante a campanha e depois, na formação e condução da incipiente administração, o influenciador mais notório foi o autoproclamado filósofo Olavo de Carvalho, tido como “guru” do bolsonarismo, que preferia agir na sombra, isto é, sem muito aparecer e utilizando seu poder de manipulação. Era ouvido, consultado e interferia, inclusive com indicações de nomes para postos importantes.

Não se trata de um teórico de respeito, muito menos de cientista político como tenta fazer crer. Sua formação acadêmica não passa da quarta série do antigo curso ginasial – conforme declarou em entrevista. Escritos que produziu no campo da filosofia são rejeitados pelos especialistas. Seus críticos sustentam que os livros e artigos publicados divulgam teorias conspiratórias e fomentam o discurso do ódio. Desde 2005 vive em Richmond, no estado da Virginia (EUA).

O ex-astrólogo Olavo de Carvalho não apenas doutrina como exerce forte pressão sobre seus seguidores, dos quais fazem parte os filho de Jair Bolsonaro e muitos dos indicados para o primeiro e segundo escalões, entre eles os atuais ministros do Meio Ambiente Ricardo Salles, e das Relações Exteriores Ernesto Araújo. Esses, por limitação da própria inteligência são induzidos e atuam como caixa de ressonância para as ideias e insensatas teorias de Carvalho. Algumas dessas posições já causaram constrangimentos e arranharam a imagem do Brasil no exterior.

Embora vivendo nos Estados Unidos, alienado e sem real vivência da política no país, Carvalho é constante no cenário através das redes sociais. Em essência, é pessoa prejudicial ao Brasil, sua sinistra presença virtual no seio governamental precisa ser neutralizada. Ele se vale das plataformas eletrônicas para publicar vídeos e textos, não raro com conteúdos perpassados de ofensas e termos chulos incompatíveis com o intelectual que se imagina ser.

É contumaz na confrontação verbal com ministros que não sejam seus indicados e de todos que discordem de suas ideias ultrapassadas e virulentas. Tem feito críticas públicas ao governo e recentemente divulgou estapafúrdia e disparatada sugestão de renúncia do presidente da República.

No início de 2019, criticou o presidente Bolsonaro por haver colocado poucos militares no governo, afirmando que as Forças Armadas teriam de ser mais prestigiadas. Um ano depois, inverteu o posicionamento e publicou duras críticas aos militares que estariam, segundo ele, povoando em demasia a administração. Em resposta, o vice-presidente Hamilton Mourão ironicamente sugeriu que Carvalho voltasse à função de astrólogo.

As declarações de Olavo de Carvalho e seus seguidores no governo causam danos que vão além do plano político-administrativo. Exemplo disso foram os ataques à China relativamente ao coronavírus e mais recentemente sobre o sistema de internet móvel 5G. O ex-ministro da Educação Abraham Weintraub criou constrangimento diplomático ao insinuar que o governo chinês se beneficiou propositalmente com a pandemia, posição seguida também por Carlos e Eduardo Bolsonaro, filhos do presidente, dententores de mandato e intimamente ligados ao governo.

Tratamento ou insinuações irresponsáveis são inaceitáveis com qualquer país e prejudiciais economicamente quando se trata de importante parceiro comercial que ocupa o primeiro lugar como destinatário das exportações brasileiras (US$ 51,3 bilhões de dólares nos primeiros dez meses deste ano). A china é também importante parceiro em acordos comerciais e intercâmbios nas áreas de saúde, tecnologia e infraestrutura.

Portanto, esses ataques sistematicamente potencializados pela mídia oposicionista geram imagem negativa para o país e causam prejuízos diversos, porque governos de extremos e instáveis são vistos com desconfiança pelo mercado externo, pelos grandes investidores.

Olavo de Carvalho é figura polêmica, controversa e até bizarra, qualquer pessoa pode pesquisar e conhecer o seu perfil nada abonador. Porém, é inteligente e obstinado o bastante para buscar e consolidar seus propósitos. Vem plantando em milhares de seguidores manipulados a semente de seus ideais anacrônicos e questionáveis. É de se esperar natural germinação e multiplicação de tais ideias. Então, quantas centenas de “olavos” a sociedade brasileira poderá colher em breve futuro? Isto é suficiente motivo para preocupação no presente.

*É  empresário, médico e professor. Foi Ministro da Saúde e Deputado Federal. Como ministro foi o criador do “Zé Gotinha”.

Este artigo não representa necessariamente a mesma opinião do blog. Se não concorda faça um rebatendo que publicaremos como uma segunda opinião sobre o tema.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *