Por qualquer motivo

Por Jorge Mota*

Por qualquer motivo
Uma briga
Por qualquer discussão
Uma ferida
Por qualquer tolice falada
Uma intriga

Por qualquer olhar de soslaio
Um questionamento
Por qualquer sorriso aleatório
Um tormento

Por qualquer querer do não querer
Uma interrogação de adultério
Por qualquer noite não amada
Quase um rompimento sério

Por qualquer palavra não compreendida
Um martírio na vida persistente
Por qualquer música executada
Um sentimento diferente

Por qualquer deslize
Um juramento de vingança
Por qualquer destempero
Uma birra de criança

Por qualquer sonho, não revelado
Um alarido estorvante
Por qualquer beijo não dado
Um ciúme asfixiante

Por   uma ternura
Um olhar desconfiado
Como uma censura
De achar que esta sendo enganado
Rejeitando qualquer tipo de afago
Por…

*É funcionário Público Estadual.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *