Porque Rosalba perdeu?

Rosalba pecou na gestão e subestimou os eleitores de Mossoró (Foto: cedida)

Tida como mito e uma mulher imbatível nas urnas mossoroenses a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) foi derrotada com a máquina pública municipal na mão.

“Rosalba é muito forte. Nunca será derrotada com a Prefeitura de Mossoró na mão” era uma constatação recorrente nas rodas de política.

“Com a oposição dividida Rosalba ganha fácil”, era outra frase que este operário da informação ouvia quase que diariamente ao longo do processo político deste ano.

O que as pessoas ignoravam era o baixo índice de aprovação e a possibilidade de um dos nomes da oposição polarizar com a prefeita. Esses foram os temperos cozinhados na campanha eleitoral e servidos após a abertura das urnas.

Como Rosalba chegou a esta condição?

Um dos fatores foi a péssima gestão da saúde. A prefeita prometeu em 2016 marcação de consultas por aplicativo, mas entregou filas, falta de médicos e medicamentos nas unidades básicas de saúde.

Rosalba não ouviu os recados das urnas quando seu grupo político foi fragorosamente derrotado em 2018.

Manteve o estilo analógico de governança. Ignorou a necessidade de se negociar, de ouvir contrários e escolheu gastar energias perseguindo a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sindserpum) Marleide Cunha ao acabar com os descontos em contracheque das contribuições sindicais.

A prefeita atrasou salários na maior parte do mandato, mas insistia num marketing que duelava com a realidade em que afirmava pagar os servidores “rigorosamente em dia”. Aquilo era um escárnio.

Na infraestrutura ela empurrava tudo para frente numa clara intenção de deixar Mossoró um “canteiro de obras” em plena campanha eleitoral. A tática usada sem sucesso em 2018 foi repetida com igual fracasso em 2020. O ano pipocou com as faixas “sem calçamento, sem voto” ao mesmo tempo em que moradores da periferia se organizavam em mutirões para arrumar praças.

Por falar em praças, ela que foi famosa por fazer muitas deixou a desejar até nesse quesito. “Nem praça ela faz mais”, uma frase padrão em comentários de cidadãos nas redes sociais.

Rosalba não deixa a Prefeitura de Mossoró no dia 31 de dezembro com repulsa popular no nível em que seu antecessor estava quando deixou o cargo e isso se deve ao se carisma pessoal.

No entanto, foi sua longevidade na política com pitadas de falta de resultados na atualidade que contribuiu para um sentimento de mudança florescer no “Canteiro da Rosa”.

Rosalba não percebeu nada disso ou se estava ciente achou que não seria problema. Achou que tinha o direito de governar mal sem ser incomodada enquanto o antirosalbismo era gestado. Subestimou a oposição e essa postura elitista e distante da sociedade foi o caldo de indignação que contribuiu para sua derrota no dia 15.

Outro fator importante para o enfraquecimento de Rosalba nos últimos anos é o envelhecimento da sua militância. A imagem dela na cabeça dos eleitores mais jovens é o da pior governadora do Brasil e da prefeita com gestão pífia. Isso não renovou o eleitorado e será um problema para ela mais a frente.

Esse texto apenas pontua alguns pontos que contribuíram para Rosalba ser mal avaliada e resgata o cansaço do povo com este modelo de gestão. Outros aspectos certamente contribuíram para queda de uma figura mítica no imaginário político local.

“O tempo da Rosa passou”, era uma frase recorrente no processo eleitoral. Longe do poder ela terá que ralar muito para mostrar que mudou e aprendeu com os erros. Ainda que o prefeito Allyson Bezerra (SD) não dê certo o eleitor pode entender que voltar ao passado não será uma boa ideia.

Compartilhe:

Comments

comments

3 opiniões sobre “Porque Rosalba perdeu?

  • 28 de novembro de 2020 em 20:02
    Permalink

    Ela foi eleita por duas vezes sem a máquina na mão,tudo isso depende do momento político,meu irmão um vereador simples “o Chico da Prefeitura pela primeira vez se candidatou para deputado estadual nãonyinha máquina na mão e derrotou o Dr. Leonardo que tinha a máquina na mão.

    Resposta
  • 29 de novembro de 2020 em 09:45
    Permalink

    Confundiu o básico: assessoria competente com puxasaquismo militante, ferrou-se !!!

    Resposta
  • 29 de novembro de 2020 em 15:27
    Permalink

    Bruno concordo plenamente. Mas só queria acrescentar mais um pont
    Minha família sempre votou em rosalba e desde q colocou o sandrismo dentro da coligação dela. Perderam nossos votos e acredito q de muitos.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *