Possibilidade de afastamento de Robinson pode terminar em ajuste político para 2018

WhatsApp Image 2017-12-21 at 10.33.29

O governador Robinson Faria (PSD) está verdadeiramente ameaçado de perder o mandato? Tecnicamente eu diria que sim. Há uma recomendação do vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz, para que o chefe do executivo estadual seja investigado por crime de responsabilidade.

Mas trata-se de uma decisão política. Bastam 16 dos 24 deputados aprovarem a admissibilidade para que ele seja afastado do cargo e tenhamos um julgamento político.

A questão é: vale apena afastar um governador que está a sete meses do fim do mandato? O bom senso indica que não. Mas, repito, trata-se de um processo político a dois meses do período das convenções. Os interesses pessoais dos deputados farão toda diferença.

Na próxima quarta-feira o presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) deve ler o parecer do procurador da casa, Sérgio Freire. Há muito mistério sobre o teor do documento que deve pautar a decisão do tucano.

Na última sexta-feira, o Blog do Barreto revelou que o parecer seria para colocar em votação. O problema é que existem muitas questões em jogo e tudo pode mudar em cinco dias com um feriadão no meio.

Basta um entendimento político passando pelas eleições de 7 de outubro para que o processo nem seja aberto. Estamos falando de política. Em 2014, os dois processos de impeachment contra Rosalba Ciarlini (PP) não prosperaram graças a um entendimento político. Logo a Assembleia Legislativa tem histórico nesse tipo de acordo.

Teremos 48 horas de intensas articulações.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *