Prefeito recebe Sindserpum no dia 18

Marleide representará os servidores municipais na reunião com Allyson (Foto: cedida)

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sindiserpum) recebeu na manhã desta quarta-feira (13), comunicado da Prefeitura Municipal de Mossoró em atendimento aos dois ofícios protocolados no último dia 04 pelo sindicato solicitando audiência para discutir o atraso de salário e outras pautas referentes aos servidores.
A audiência, que será a primeira entre o atual prefeito Alysson Bezerra e o Sindiserpum, foi agendada para a próxima segunda-feira (18), às 7h30min no Palácio da Resistência.
Segundo levantamento feito pelo sindicato através de informações repassadas pelos servidores, estão em atraso:
– O 13º salário de quem recebe acima de R$ 3 mil;
– 13º salários incompletos;
– Diárias operacionais e intrajornada da guarda municipal;
– Intrajornada;
– Insalubridade;
– Insalubridade COVID.

Além dos salários atrasados, também está protocolada a pauta de reivindicação dos profissionais da Educação para ser negociada com o Executivo. Vale salientar que os contracheques não estão disponíveis para consulta, o que dificulta fazer um levantamento preciso do que de fato ainda falta ser pago aos servidores.

“Audiência com o prefeito agendada. Sabem o que faz isso acontecer? O impacto que a força dos servidores públicos unidos, organizados e mobilizados podem ter em uma gestão pública. Essa é a nossa única arma. Esperamos que o prefeito venha para a audiência com a compreensão de que o pagamento dos salários é prioridade máxima no município e que os servidores não têm mais condições de esperar. Já chegamos no limite do tempo que podemos suportar”. Ressalta a presidente do Sindiserpum, Marleide Cunha.

Fonte: Sindserpum

Compartilhe:

Comments

comments

2 opiniões sobre “Prefeito recebe Sindserpum no dia 18

  • 13 de janeiro de 2021 em 14:42
    Permalink

    Torço para o Sindicato ter a mesma paciência que os sindicatos estaduais tiveram até agora com o governo Fatima.

    Resposta
    • 13 de janeiro de 2021 em 16:25
      Permalink

      A palavra ali, amigo, não é paciência e sim conveniência. Fátima botou todos no bolso. Nos governos não vermelhos eles pareciam um leões de chácara, hoje, parece que tomaram querosene. O que está por trás disso todos nós sabemos. Fazer o quê?

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *