Prefeitura mantém corte de ponto dos professores mesmo após fim da greve e Sindserpum entra com ação judicial

A Prefeitura de Mossoró manteve o corte de ponto dos professores que estiveram de greve por 39 dias. A decisão já tinha sido tornada pública pela própria administração municipal.

Mesmo com o acordo para a reposição de aulas e garantia de 200 letivos dada pela categoria, a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) prefere que o pagamento aos professores seja feito conforme as aulas forem repostas.

O usual nestas situações é a suspensão do corte de ponto mediante o fim da greve sem prejuízo aos grevistas. “Vejam o nível de rancor e perseguição da Gestão Rosalba. Os professores encerraram a greve com um acordo no MP, acordo construído pelo promotor da educação e agora a gestão diz que vai descontar o salário. E olhe que já foi enviado pelo sindicato um calendário de reposição das aulas. Descontar o salário depois de um acordo entre as partes no MP revela o desprezo dessa gestão pelas instituições democráticas e pelos servidores. Entramos numa ditadura dissimulada”, criticou a presidente do Sindicato dos Servidores Público Municipais de Mossoró (SINDSERPUM), Marleide Cunha.

O sindicato já entrou com um mandando de segurança com pedindo tutela de urgência. A ação está na 3ª Vara da Fazenda Pública.

 

Compartilhe:

Comments

comments

Uma opinião sobre “Prefeitura mantém corte de ponto dos professores mesmo após fim da greve e Sindserpum entra com ação judicial

  • 25 de abril de 2019 em 09:49
    Permalink

    Está é a prova que o prefeito Carlos Augusto perdeu a batalha. A vingança vem dessa forma.
    A grande questão é que ele não se tocou que estamos vivendo um período digital onde as redes sociais refrescam a memória do povo em período de eleição.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *