Presidente do TJ afirma que vai devolver R$ 100 milhões ao executivo

cs1

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Cláudio Santos, anunciou a disposição para a liberação de, pelo menos, R$ 100 milhões em recursos do Judiciário para o governo do Estado pagar dívidas com diárias operacionais da Polícia Militar, cirurgias de urgência e emergência de adultos e crianças, além da aplicação dos recursos em melhorias nos Hospitais Walfredo Gurgel e Maria Alice Fernandes, além da reabertura do Hospital da Mulher em Mossoró.

O dirigente do Judiciário potiguar destacou que irá conversar com os demais desembargadores e deputados estaduais para sensibilizá-los sobre a importância dessa medida emergencial. “É dinheiro para o essencial, custeio, medicamentos, material para melhorar às condições de atendimento à população”, frisou o desembargador. O anúncio foi feito pelo dirigente do Poder Judiciário estadual durante entrevista ao telejornal RNTV 1ª Edição, da InterTV Cabugi, no início da tarde desta segunda-feira (31).

Durante a entrevista ao vivo, Cláudio Santos falou sobre a crise financeira que atinge o Estado do Rio Grande do Norte. Lembrou que o TJRN tem demonstrado espírito colaborativo com o Executivo e os demais poderes para que se encontrem saídas para o momento de dificuldade econômica. O desembargador lembrou que do total das despesas do Poder Público 85% estão no Executivo. E salientou que os demais poderes não podem ser penalizados por problemas que cabem ao governo resolver

O magistrado enfatizou o trabalho feito pela atual administração do TJRN para diminuir gastos. “Reduzimos a despesa mensal com pessoal no TJRN, de 2014 para 2015, de R$ 55 milhões para R$ 42 milhões”, reforçou Cláudio Santos. Em comparação, segundo o presidente do TJ, o Executivo aumentou suas despesas neste segmento em 25%. “A nossa, nós estamos reduzindo”, pontuou. “Os recursos que o Tribunal dispõe hoje é porque, eles foram economizados”, acrescentou.

Ele recordou que no primeiro semestre deste ano, o TJ liberou R$ 20 milhões para que o governo estadual construa um presídio para 600 presos e uma Unidade APAC. Quanto as providências que deveriam ter sido tomadas pelo Executivo para a construção do presídio destacou: “Não tem nem projeto”. Observou o maior problema da segurança pública é o sistema penitenciário e o assunto exige urgência.

Compartilhe:

Comments

comments

2 opiniões sobre “Presidente do TJ afirma que vai devolver R$ 100 milhões ao executivo

  • 31 de outubro de 2016 em 14:32
    Permalink

    BELO EXEMPLO… O LEGISLATIVO DEVERIA ECONOMIZAR TAMBÉM!

    Essa é uma iniciativa louvável e deveria ser seguida pelo Poder Legislativo, que inclusive, se viu às voltas com escândalos com tantos servidores fantasmas que se juntassem todos nos mesmos horários de expediente seria impossível caber no espaço da Assembleia Legislativa. São servidores sem concurso e sem trabalho, pois como o nome diz, são fantasmas e aparecem apenas para receber os holerites, mas…. (sempre tem um “mas”), ao invés de resolver demitindo e desativando esse trem da alegria, a resposta foi a contratação de mais servidores fantasmas!

    Resposta
    • 31 de outubro de 2016 em 14:58
      Permalink

      Louvável…..trabalhe no TJRN para saber o que ele vem deixando de pagar os servidores para fazer isso!!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *