Primeira greve do Governo Fátima já tem data marcada

Greve é aprovada para o dia 5

Na manhã da quinta-feira 24/01/2019 servidoras e servidores da saúde de todo o Rio Grande do Norte se reuniram na sede do SINPOL-RN, na Cidade Alta, Natal-RN. Na ocasião deliberou-se, sob ampla maioria, aprovar a deflagração de greve na saúde pública estadual a partir do dia 05/02, dando a largada no movimento paredista com um grande ato unificado na Governadoria na mesma data, a partir das 09h, com participação do Fórum dos Servidores Públicos do Rio Grande do Norte.

A categoria da saúde reivindica o pagamento do 13º salário de 2017, o pagamento do salário de novembro de 2018 para aqueles que recebem acima de cinco mil reais, o salário de dezembro de 2018 e o 13º salário de 2018. O Sindsaúde-RN ainda demanda o fim do parcelamento dos salários, da divisão entre ativos e aposentados, reivindicando além disso melhores condições de trabalho, abastecimento das unidades hospitalares, e um concurso público para saúde para sanar a sobrecarga de trabalho.

Nota do Blog: será a primeira greve do Governo Fátima Bezerra.

Compartilhe:

Comments

comments

5 opiniões sobre “Primeira greve do Governo Fátima já tem data marcada

  • 24 de janeiro de 2019 em 16:05
    Permalink

    Na área militar é proibido as greves, na minha opinião na área da saúde também era pra ser proibido, se na área militar cuidam da segurança da população que é importantíssimo, da mesma maneira a área da saúde cuida da vida das pessoas. Portanto, imaginem um hospital superlotado (É o que ocorre diariamente nos hospitais públicos) de pacientes doentes e os servidores em greve? Como fica a situação das pessoas com risco de morte? Quem será responsabilizado? Com a palavra, o governo do estado e seus servidores. As duas partes tem obrigações com a população , então que cheguem a um denominador comum. Para não massacra mais ainda a população mais sofrida do RN.

    Resposta
  • 25 de janeiro de 2019 em 00:50
    Permalink

    Esses profissionais já prestam um péssimo trabalho, agora vão entrar em greve com 25 dias de governo.

    Resposta
    • 25 de janeiro de 2019 em 13:02
      Permalink

      Sou contra essas greves. Mas não concordo em dizer que os servidores prestam péssimo serviços na área da saúde, claro temos bons profissionais como temos também maus profissionais. Mas não da para prestar bons serviços a população, se não tiverem o suporte do governo.

      Resposta
  • 25 de janeiro de 2019 em 07:30
    Permalink

    Sou contra greve em qualquer serviço público. A lei permite, fazer o que?Mas, dizer q os funcionários prestam um péssimo trabalho, tenha santa paciência, quem presta um péssimo serviço público é o governo. Né não?
    Que os grevistas ocupem a governadoria e peçam apoio aos deputados eleitos do PT,/PSOL e outros assemelhados. Né mesmo?

    Resposta
  • 25 de janeiro de 2019 em 07:39
    Permalink

    Sou contra greve em qualquer serviço público. A lei permite, fazer o que? Mas, dizer q os funcionários prestam um péssimo trabalho, tenha santa paciência, quem presta um péssimo serviço público, é o governo. Né não?
    Que os grevistas ocupem a governadoria, e peçam apoio aos deputados, vereadores, senadores do PT, PSOL e outros assemelhados. Né mesmo?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *