Professor potiguar é destaque em concurso internacional

O professor potiguar Manoel Guilherme de Freitas foi um dos destaques do Concurso Internacional de Poesia envolvendo os nove países de língua portuguesa.

O certame foi realizado em outubro do ano passado.

Como prêmio ele vai ter a poesia “Acabou, sucumbiu à liberdade” publicada no livro “Elos”.

Manoel comemorou a conquista: “Estou muito feliz, que venham outros concursos, leituras, produções! De maneira que a literatura possa fruir na sua interatividade, expressividade, sem ser retalho, recorte de tipo de leitor, mas que toquem todos nos sentimentos mais íntimos, valeu muito, rumo ao reconhecimento enquanto poeta”.

Confira o poema premiado:

Acabou, sucumbiu à liberdade

 

Apagou, silenciou

e levou a liberdade…

Tão rara, abastarda,

agora, legitimada por políticos desonestos!       

 

Ela levou os sonhos,

também, os devaneios,

além dos rodeios, que permitiam à massa:

a pensar, a criticar, opinar,

quiçá, a representar!

 

É o discurso, o percurso da nova ordem mundial

de que quem as produz as riquezas apenas:

cansa, vê, toca e observa.

Todavia não consume no mercado.

Esse não seria o capitalismo selvagem?

Titãs têm a receita desta desgraça?

 

Não sobrará nada para a massa consumir,

comer, crescer e deixar de sê-la escrava.

Depois que este golpe foi mascarado,

eis que como sobreviverá a massa?

 

A CLT acabada,

os patrões reinando com a Reforma Trabalhista,

que, na verdade, foi só combinada

para o trabalhador ser amordaçado.

Eita, Brasil invadido, engraçado!

Logo, tecido e roubado pelos interesses macabros.

 

“Café com pão” ou não?

Terá, irmão, pão com café ou vice-versa

na terra sendo explorada,

extraviada, dominada por invasores,

doutores e ianques?

 

Não está fácil a situação, irmão!

Pois, falta a dignidade, o respeito,

o trabalho e a educação no país para os dominados.

Enfim, sem solução, imaginação, nada.

 

E assim foi se tecendo, impondo,

costurando os nós da gente,

sem que se possamos cobrar, pensar

e mudar o Golpe/2016 escancarado!

 

Ah! Terra natural, desigual!

Irreal do pirata, do colonizador,

do neoliberal que “Em se plantando

tudo dá”, até à corrupção,

portanto temos a ilusão de que está correto!

 

Antes, porém tem reinado à carnificina, as chacinas, as propinas, os esquemas para manter um líder aprisionados em dever “nada”…Só para continuar o pacto disfarçado!

 

Pode isso camarada, ser carta marcada?

Traçada às escuras no Palácio Explanada?

Quando a democracia está sendo afetada,

cortada, sucumbida às traças,

pode ser antidemocrática!

 

Passa tudo na Explanada:

Propoduto, Banestado, Odebrecht,

Petrobrás, JBS e OAS.

Mas, a culpa é só um lado, como assim, se justiça é para ser executada?

Ou vai ser, apenas, decerto um teatro?

Teatro tem sido sua marca.

 

Ninguém vê nada, acabou as panelas,

os apitaços, o dinheiro jorrando nos canos

e o povo gritando, dançando, pulando

falando em democracia.

 

Quarta a ignorância, ironia deste povo,

que sonhou, acreditou,

que a culpa era da presidenta?

Enfim, as luzes, a ciência, os pensamentos estão sendo investigados, castrados, a ponto de a democracia está sendo violada!

Compartilhe:

Comments

comments

Uma opinião sobre “Professor potiguar é destaque em concurso internacional

  • 17 de janeiro de 2019 em 13:52
    Permalink

    Os petistas não se corrige, acham q a democracia só existe quando os seus adversários são condenados, mas, quando os deles são condenados, a democracia está ameaçada, quantos e de quantos partidos estão presos? Vá catar coquinho.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *