Professores de Mossoró aprovam greve

Professores aprovam greve (Foto: Assessoria de Comunicação Sindiserpum)

Em assembleia realizada nesta quarta-feira (27), os professores municipais aprovaram, por unanimidade, greve por tempo indeterminado. No próximo dia 08 de março, os professores do município paralisarão as suas atividades cobrando o reajuste do Piso (4,17%), que tem a sua data-base em janeiro e que já foi determinado pelo Governo Federal.

Além disto cobram respeito do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) e a abertura de diálogo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sindiserpum) para discutir as pautas da categoria, apresentadas em dezembro do ano passado.

Na próxima segunda-feira, deverá ser montado o comando de greve, mas a primeira atividade já está marcada para o dia 08 de março, às 8h, no Sindiserpum, quando os professores devem se unificar às atividades relacionadas ao Dia Internacional da Mulher em marcha pelo centro de Mossoró.

A última greve para garantir o direito ao Piso Salarial Nacional e ao PCCR ocorreu há sete anos (2012). Desde então, o reajuste vinha sendo respeitado, como também as mudanças de classe e nível, também na pauta de negociações apresentada à PMM. A gestão Rosalba Ciarline, quebra então um longo período de respeito aos direitos dos professores municipais.

Além da reivindicação relacionada à carreira e valorização profissional, os professores também cobram condições de trabalho: sem sala de aula superlotadas, sem ventilação, falta de material, dentre outras demandas necessárias para a aplicação de um ensino eficiente.

Até hoje, o Sindiserpum já havia protocolado três ofícios junto à Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM) solicitando audiência para negociações das pautas, porém, até o momento nenhum retorno foi dado ao sindicato.

“Hoje os professores e professoras tiveram que tomar uma decisão dolorosa, mas necessária. Os professores não podem admitir retiradas dos seus direitos. Educamos pelo exemplo e por isso é nosso dever combater as injustiças e as ofensas à Educação. Desrespeitar os direitos dos professores é ofender a educação pública”, comentou a presidente do Sindiserpum, professora Marleide Cunha.

Informações da Assessoria de Comunicação Sindserpum

Compartilhe:

Comments

comments

3 opiniões sobre “Professores de Mossoró aprovam greve

  • 27 de fevereiro de 2019 em 18:36
    Permalink

    E agora vai melhora em q a educação de Mossoró com essa greve? Ao que parece, é mais uma represália a greve da saúde no estado.
    Pensado bem, ambos os sindicatos estão fora da real situação econômica e fiscal, que vive os municípios, o estado, e união. Né não?

    Resposta
  • 28 de fevereiro de 2019 em 09:33
    Permalink

    Os professores poderiam aproveitar esta Marcha e denunciar com faixas a não entrega do Uniforme Escolar que não foi feita nos anos 13,17,18 e que em 2019 esta prometido a entrega de duas blusas para depois do carnaval.
    Dinheiro para Uniforme Escolar existe.
    Tanto existe que foi divulgado pela Secretaria de Educação que a LICITAÇÃO para compra do Uniforme Escolar de 2018 ultrapassou UM MILHÃO DE REAIS.
    Será que nos anos anteriores não veio um só centav o para compra de UNIFORME ESCOLAR?

    Resposta
  • 28 de fevereiro de 2019 em 16:25
    Permalink

    Um fato chama a atenção: o que faz a prefeitura com a verba do FUNDEB que é repassada em três ocasiões durante o mês para os cofres da municipalidade??
    Rosa de Hiroshima está cometendo crime de responsabilidade, pois não existe indícios de atrasos no pagamento e está alegando que não tem dinheiro.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *