Promotor descarta irregularidades em ausência de valores e planilhas na antecipação dos royalties, mas aponta erros de redação em projeto

O promotor Fábio Weimar Thé explicou que não há inconstitucionalidade na ausência dos valores e planilhas com planos de investimentos no projeto que trata da antecipação dos royalties da Petrobras.

Para o membro do parquet o principal problema é que autorização dada pela Câmara Municipal peca por ser genérica e não vincular o projeto à autorização da contratação de crédito.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *