Qual o tamanho do crescimento de Tião?

foto-jessica-mafra

A pergunta do título eu respondo quase que de hora em hora. Sempre alguém me aborda na rua ou nas redes sociais questionando isso. De fato, Tião tem dado uma aparência de crescimento. Tem mostrado volume e adquirido visibilidade na mesma proporção em que começa a se tornar alvo dos adversários.

Mas só existe um meio confiável de aferir o tamanho do crescimento de Tião e a palavra-chave é pesquisa. Só uma sondagem realizada por instituto confiável poderá nos dá uma realidade sobre o tamanho da força do candidato tucano.

Numa campanha cuja polarização não é clara como em outras oportunidades, o acirramento se torna menos evidente. Por outro lado, podemos entender a partir do comportamento daquela que é considerada a favorita para vencer o pleito: Rosalba Ciarlini (PP).

Nos últimos dias, quatro atos do rosalbismo ocorridos em bloco podem servir de parâmetro para entender o crescimento de Tião:

1) O boato de que Tião receberia o apoio do prefeito Francisco José Junior (PSD) que iria desistir. A informação que não se concretizou teve o claro objetivo de associar o tucano ao desgaste do atual chefe do executivo municipal.

2) A briga boba travada por Rosalba com o candidato Gutemberg Dias (PC do B). Primeira ela teve uma queda de braço com o comunista para fazer campanha amanhã no Redenção. Ele terminou com o Alto de São Manoel. De uma hora para outra ela anunciou que iria descer o “Alto”. Até o mundo mineral sabe que movimentação política na presidente Dutra é um teste de força que serve para alavancar campanhas em dificuldades no meio da campanha (estágio atual) ou fazer um enecerramento em alto astral nas vésperas da eleição. Tanto que as maiores candidaturas sempre brigam para descer por último.

3) A passagem de Rosalba pelo Governo do Estado vinha sendo tratada em silêncio na campanha dela. Somente na quarta-feira, com quase duas semanas de horário eleitoral, ela abordou a questão na TV. Sinal que as críticas de Tião a obras inacabadas como a do Teatro Lauro Monte e promessas não cumpridas como a reforma do “Nogueirão” a obrigou a mostrar o lado positivo da gestão.

4) Até esta semana, Rosalba vinha usando bem o papel preferido dela: o de vítima. Mas ela passou a fazer críticas a Tião em eventos públicos.

Curiosamente os quatro atos aconteceram em um período muito curto de tempo, sinalizando que pesquisas internas apontam crescimento de Tião.

Mas repito: só se pode cravar o crescimento de Tião por meio de uma pesquisa registrada. Até lá é bom ter cautela porque nem sempre visibilidade e volume de campanha significam crescimento.

Foto: Jessica Mafra

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *