Retomada das aulas presenciais pode ocorrer em 17 de agosto no RN

Retorno deve ocorrer de modo gradual nas escolas do Estado, segundo secretário de Educação (Foto: Agência Saiba Mais)

As aulas presenciais podem ser retomadas no dia 17 de agosto nas escolas públicas e privadas do Rio Grande do Norte. Se isso ocorrer, o retorno será de forma gradual, uma vez que a comunidade escolar no Estado representa cerca de um milhão de pessoas, segundo o Secretário de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC), Getúlio Marques.

De acordo com o secretário, a questão está sendo alinhada com o Comitê de enfrentamento à pandemia da Covid-19 no RN, que é quem vai ditar as condições de retorno.

O secretário informou que ontem, 29 houve uma reunião com representantes do Conselho Estadual de Educação, União dos Conselhos Municipais de Educação, Secretaria de Educação de Natal, Sindicato das Escolas Particulares do RN, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME).

De acordo com Getúlio, algumas escolas privadas estavam querendo retornar até mesmo antes do dia 7 de julho, data posterior ao fim do recesso escolar definido pelo Governo, alegando que já teriam condições dentro das instituições. Porém, o secretário afirmou que tem que observar as condições sociais.

Segundo ele, antes do dia 17 de agosto as atividades presenciais nas escolas não serão reiniciadas porque o Plano de Retomada adotado pelo Governo do Estado será implementado por escalas, começando por setores com menor número de pessoas até os que têm maior número de pessoas.

Getúlio Marques acrescenta que as aulas forem retomadas será de forma gradual e que haverá recomendação para cada uma das escolas, já que elas são diferentes.

O secretário afirma que sabe das dificuldades, mas os números e encaminhamentos do Comité são para que trabalhe nesse sentido. De acordo com Getúlio Marques, trabalhar não significa que vai retornar, mas se for as escolas têm que estar em condições.

Segundo ele, os critérios a serem seguidos pelas escolas e a forma como será feita a retomada, como quais séries retornarão primeiro e como será o fracionamento desse retorno, devem seguir protocolos. Após a discussão dos pontos entre as entidades ligadas à Educação, a situação deve ser repassada para o Comitê da Saúde.

Além das instituições que já participam das discussões, para debate dos protocolos serão convidados representantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA).

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *