Robinson e Garibaldi recebem como aposentados da Assembleia Legislativa

Políticos em atividade, o senador Garibaldi Filho (PMDB) e o governador Robinson Faria (PSD) recebem aposentadoria como deputados estaduais.

Um trabalhador comum precisa contribuir durante 35 para ter direito a uma aposentadoria. Mas não foi o caso dos políticos do primeiro escalão potiguar.

Nascido em 4 de fevereiro de 1947, Garibaldi exerceu mandato de deputado estadual entre 1971 e 1985. Ele contribuiu durante 14 anos e deixou a Assembleia Legislativa aos 38 anos (aposentadoria por idade para um homem é com 65 anos) quando foi eleito prefeito de Natal derrotando Wilma de Faria. É como se você ao mudar de emprego ficasse aposentado pelo anterior, direito que o trabalhador comum não tem nem deveria ter. O mesmo vale para os políticos.

O senador recebe R$ 24.435, 75 como deputado estadual aposentado.

Já Robinson Faria foi eleito deputado estadual pela primeira vez em 1986. Exerceu mandato na Assembleia Legislativa entre 1987 e 2010 passando por PMDB, PFL e PMN. Ele nasceu em 12 de abril de 1959 e deixou a Assembleia em 2010 após presidir a casa por quase oito anos.

Mesmo com 51 anos e 23 anos de contribuição, Robinson conseguiu uma aposentadoria de R$ 5.064,47.

Políticos com mandato aposentados na Assembleia Legislativa

Garibaldi Filho (deputado entre 1971 e 1985)

Salário em janeiro: R$ 24.435, 75

Robinson Faria (deputado entre 1987 e 2010)

Salário em janeiro: R$ 5.064,47

Acúmulo

Já pensou ser aposentado e depois recontratado pela mesma empresa? Pois na Assembleia Legislativa isso é possível para ex-deputado estadual.

Pesquisando o Portal da Transparência, o Blog do Barreto encontrou dois casos curiosos. O ex-deputado que se aposentaram, mas ainda não funcionários da casa.

Nelson Freire (1987/2007): recebe R$ 10.128,91 como aposentado e mais R$ 33.522,01 como servidor efetivo. O mesmo acontece com Elias Fernandes (1987/2007), mais com uma peculiaridade: ele recebe R$ 13.419,16 como “deputado c. parlamentar” (acredito que seja como deputado constituinte) e mais R$ 17.018 como Secretário Legislativo.

Sem privilégios

Por outro lado, existem ex-deputados estaduais que exercem mandatos e não se beneficiam de aposentadoria. São eles: Fátima Bezerra (senadora), Carlos Eduardo (prefeito de Natal), Antonio Jácome (deputado federal), Walter Alves (deputado federal), Luiz Almir (vereador em Natal) e Fábio Dantas (vice-governador).

Maioria dos ex-deputados estaduais de Mossoró estão fora da folha

Existem 10 ex-deputados estaduais com atuação política em Mossoró que estão vivos. Destes, seis não estão na folha de pagamento da Assembleia Legislativa.

Outros quatro estão na folha: sendo dois como aposentados, um como comissionado e mais um como servidor efetivo da casa.

A maior remuneração é de Frederico Rosado (1995/2003) que consta na folha como analista legislativo com salário de R$ 28.312,04, pago em janeiro deste ano.

Carlos Augusto Rosado e Jota Belmont estão como aposentados. Cada um recebe respectivamente R$ 15.193,35 e R$ 12.661,13.

O ex-deputado estadual Francisco José está na folha como cargo comissionado com salário de R$ 10.118,70.

Lista de ex-deputados estadual de Mossoró

Frederico Rosado (1995/2003): analista legislativo R$ 28.312,04

Carlos Augusto Rosado (1979/95): aposentadoria de R$ 15.193,35

Jota Belmont (1983/87): aposentadoria de R$ 12.661,13

Francisco José (1995/2007): Cargo Comissionado R$ 10.118,70

João Newton da Escóssia (1975/77): não está na folha

Laíre Rosado: não está na folha

Larissa Rosado (2003/15): não está na folha

Leonardo Nogueira (2007/15): não está na folha

Ruth Ciarlini (1999/2007): não está na folha

Sandra Rosado: não está na folha

Compartilhe:

Comments

comments

Uma opinião sobre “Robinson e Garibaldi recebem como aposentados da Assembleia Legislativa

  • 23 de fevereiro de 2016 em 09:18
    Permalink

    Bruno bom dia, esse tipo de patifaria dos políticos para com o povo na Assembléia Legislativa e em outros poderes é igual um lamaçal totalmente podre igual aos que abitam na AL. Esses Políticos deveriam serem sumariamente tirados da vida Pública, mais o povo é conivente e paga muito alto o preço da conivência burra, por isso o BRASIL É O QUE É TEM OS POLÍTICOS QUE O POVO MERECE. Bruno guardei a lista, e estarei de olho nela no dia 02 de outubro de 2016. Bruno um abraço, e continue com matérias tão brilhantes.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *