Secretário afirma que cortes não garantem retorno do pagamento em dia

Ontem em entrevista ao Meio-Dia Mossoró da 95 FM o secretário estadual de planejamento Gustavo Nogueira explicou que as medidas de contenção de despesas tomadas pelo Governo do Estado não são suficientes para regularizar o pagamento da folha de pessoal.

Segundo o auxiliar do governador Robinson Faria (PSD) não é possível organizar as finanças somente com esses 25% de redução de despesas porque há outras questões como a relação entre ativos e inativos (a proporção que deveria de ser de quatro para um, está de um para um) e a arrecadação que está abaixo do esperado. “As medidas ajudam não serão suficientes. O Brasil precisa a voltar a crescer e ter investimento. Se não houver investimento público e privado a economia não cresce e não temos transferências para estados e municípios”, frisou.

Um dos maiores problemas, segundo o secretário, é a queda dos repasses dos royalties do petróleo. “Nós arrecadamos nos seis primeiros meses já temos uma frustração de royalties de 55%. São 77 milhões de reais que deixam de chegar por falta de investimentos do Governo Federal”, explicou.

No final ele ainda reforçou que o corte nas despesas não será suficiente para o governo e é preciso aumentar a arrecadação. “O problema não é na despesa. O problema está na arrecadação que está caindo”, concluiu.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *