Secretário afirma que Prefeitura agiu de forma preventiva ao contratar empresa

090500fb-7ab9-47f4-93bf-16fab3e13421 bafba118-5a3a-487e-8c59-9fadc2c33084

O secretário municipal de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos Francidaule Amorim, o “Tidal”, explicou que a Prefeitura de Mossoró agiu preventivamente ao contratar a empresa Vale Norte para fazer a coleta de lixo.

Ele explicou que a Sanepav, que operava na coleta de lixo de Mossoró desde os tempos em que Fafá Rosado era prefeita, tinha sinalizado no final de fevereiro que iria deixar de atuar no município por conta dos atrasos de pagsmentos. “Foi um pedido da Sanepav que já apontava essa possibilidade desde meados de fevereiro. Caso o município não regularizasse entraria na semana passada”, frisou.

Ele garantiu que não há qualquer irregularidade na contratação da empresa Vale Norte. O secretário explicou que foi realizada uma tomada de preços antes de fazer a contratação emergencial. “A empresa foi contratada em um processo emergencial e foi feito todos os parâmetros da legislação. Desde que a Sanepav acenou com essa possibilidade a gente preventivamente foi pegando propostas de outras empresas porque se trata de um serviço emergencial. Foi feita uma cotação do serviço”, disse.

Questionado a respeito de Vale Norte estar instalada em Mossoró desde janeiro, Francidaule Amorim esclareceu que a empresa estava prestando serviços em cidades vizinhas. Para ele há apenas uma coincidência. “Essa é uma coincidência porque a empresa está operando em alguns aterros aqui da região. Não tem nenhuma ligação um processo com o outro”, garantiu.

De acordo com o secretário a licitação está com valores parecidos com o do contrato emergencial de seis meses que ficou fixado em R$ 9.582.519,36 que dá uma média mensal de R$ 1.597.086,56. Ele disse ainda que a Prefeitura não terá que necessariamente pagar esses valores. Para recebe-los a Vale Norte terá que trabalhar no limite. “É o mesmo valor mensal que vinha sendo pago mensalmente à Sanepav. Isso não quer dizer que a gente paga nove milhões. Essa expectativa máxima do contrato. Isso não significa que vamos pegar esse valor total. É uma estimativa com base na licitação”, afirmou.

Sobre a licitação para contratar a nova empresa de coleta de lixo, o secretário explicou que ela foi interrompida na fase de habilitação em uma ação judicial da Sanepav. Como foi a própria empresa que fez o distrato com a prefeitura de Mossoró, existe uma possibilidade dela retirar o recurso. “A licitação está interrompida por um questionamento judicial da Sanepav. Se ela não tiver mais interesse ela pode abdicar dos recursos”, explicou “Tidal”.

A Vale Norte está fazendo desde sábado um mutirão para limpar a cidade.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *