Supletivo está sem aulas

CEJA está com aulas suspensas por causa do decreto (Imagem meramente ilustrativa)

Os estudantes que buscam no Centro de Educação de Jovens e Adultos Alfredo Simonetti, conhecido como “Supletivo”, estão incomodados com a suspensão dos serviços por causa da covid-19.

Em contato com o Blog uma aluna que pediu para não ser identificada fez  seguinte relato:

O Supletivo já trabalhava com horários de atendimento e horários para realização das provas extremamente reduzidos. Aulas eu acredito que não ocorrem desde 2020 ( nem presenciais e nem remotas) ocorrendo somente a banca das provas e com muitas restrições de dias e horários.

Quando foi agora com o decreto do governo do estado, fechou de vez. Não fazem mais prova com ninguém. Dizem que só voltam talvez em abril. Eu te pergunto: como fica a situação de alunos que ainda precisam fechar as notas do ensino médio? O resultado do ENEM sairá no final desse mês. Dia 14/04 já será a entrega da documentação dos aprovados na UERN e UFERSA e as duas instituições exigem o comprovante de conclusão do ensino médio no momento do cadastro, embora a matrícula ocorra depois. Na UERN a matrícula só ocorrerá em junho mas o documento deverá ser entregue na hora do cadastro de abril.

Os alunos aprovados no SISU que foram prejudicados por esse fechamento de 1 mês total do supletivo perderão suas vagas caso sejam aprovados em primeira chamada em alguma dessas duas instituições daqui de Mossoró?

Queria muito que vc pudesse me orientar sobre isso, caso você tenha algum conhecimento, pois estou com um caso desse na minha família.

Ano passado a UERN adiou por mais de 2 meses do cadastro a entrega do certificado do ensino médio em função de greves nas escolas, mas esse ano não tem nada previsto para adiar essa entrega.

O Blog fez contato com o titular da 12ª Diretoria Regional de Educação e Cultura (DIERC), Jadson Arnaud, que indicou a servidora Yara Gomes para prestar os esclarecimentos.

Ela explicou que o decreto da pandemia impede as atividades presenciais no CEJA. “Com a instalação da Pandemia as atividades foram suspensas, por força de decreto, até mais ou menos, início da primeira quinzena de junho, agora sim, com agendando para evitar as aglomerações. eguindo esse decreto as atividade foram, de fato paralisadas, durante o mês corrente, mas perceba que ainda é recomendado atendimento para casos excepcionais. E assim tem sido feito”, garantiu.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *