Confira as avaliações de governo nas três esferas de poder em Caicó

A pesquisa TS2 Soluções também avaliou os humores do eleitor caicoense com os governantes nas três esferas de poder.

Confira:

A pesquisa ouviu 593 eleitores nos dias 27 e 28 de outubro e tem margem de erro de quatro pontos percentuais para mais ou para menos com intervalo de confiança de 95%. O registro na Justiça Eleitoral é no protocolo RN – 01726/2020.

Compartilhe:

Pesquisa aponta oposição na dianteira em Caicó

A primeira pesquisa registrada e divulgada em Caicó, maior cidade da região do Seridó, indica que a oposição lidera no cenário com Dr. Tadeu (PSDB) que recebeu 27,1% das intenções de voto. A sondagem foi realizada pelo Instituto Seta.

O prefeito Batata (MDB) está em segundo com 13,1% e o empresário Arthur Maynard (PSB) ficou com 11,1%. Os demais pré-candidatos foram avaliados pela seguinte ordem Diego Vale (Solidariedade) 3,8%, Rangel (PDT), 3,1%, Sargento Alexandre (PSL) 2%, Francisco Oliveira, o FAO (Republicanos) 1,3%, Cição Bandido (PTB) 0,9% e Chico da Caern (PV) 0,4%.

Outros 28,7% afirmam que não votariam em nenhum dos candidatos, branco ou até mesmo anulariam os votos, enquanto 8,4% não sabem.

Na pergunta espontânea, aquela em que não é ofertada uma lista com o nome dos candidatos, Dr. Tadeu (PSDB) também aparece na frente com 10,4%, o prefeito Batata ficou em segundo com 8,4% e o empresário Arthur Maynard (PSB) em terceiro com 6,9%.  Já 54,7% declararam que não votam em ninguém, branco ou nulo. Enquanto 12,2% ainda disseram que não sabem ou simplesmente não responderam. Os outros citados tiveram abaixo da margem de erro da pesquisa que é de 3,5%.

A pesquisa foi realizada em parceria com o Blog de Robson Pires.

REJEIÇÃO

O prefeito Batata lidera o quesito rejeição com 26,2% seguido por Cição Bandido (PTB) com 20,4%. Dr. Tadeu aparece com 6,9%, Rangel com 4,9%, Arthur Maynard teve 3,1%. Já Sagento Alexandre 2,4%, Chico da Caern 1,3%, Francisco Oliveira, 0,9% e Diego Vale 0,4% foram citados com esses percentuais.

Dados

A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o número RN-01053/2020 com margem de erro é de 3,5% para mais ou para menos e intervalo de confiança (nível de significância) de 95%. O Instituto Seta em parceria com o ouviu 450 eleitores em todos os bairros e distritos, no dia 25 de julho.

Caicó é o sétimo maior colégio eleitoral do Rio Grande do Norte com 43.337 eleitores.

Compartilhe:

Prefeitura de Caicó publica novo decreto após aumento de casos de Covid-19 na cidade

A Prefeitura Municipal de Caicó publicou hoje, 29, um novo decreto que estipula medidas relacionadas ao comércio da cidade. Entre os pontos previstos no Decreto Nº 774 de 29 de maio, que entra em vigor amanhã, 30 e tem validade de sete dias, a suspensão da abertura do Mercado Público Municipal e a proibição da realização da Feira Livre. A medida foi adotada após o crescimento do número de casos confirmados de Covid-19 na cidade.

A assessoria de comunicação da Prefeitura de Caicó explica que não existe decreto de lockdown e nem intenção de adotar essa medida e que o que está previsto no decreto é o fechamento do comércio não essencial.

Entre os serviços considerados como essenciais pelo Município, estão: supermercados, farmácias, estabelecimentos de atendimento veterinário, postos de combustíveis, agências bancárias e casas lotéricas, além de óticas, serviços médicos, odontológicos, fisioterápicos. Também estão autorizados a funcionar concessionárias, indústrias e similares, serviços jurídicos e contábeis e salões de beleza, entre outros.

A desobediência dos termos do decreto, no entanto, não está sujeita à aplicação de penalidades. “O Município está contando que a população compreenda, visto que a 15 dias o município tinha apenas cinco casos”, diz a assessoria de comunicação, acrescentando que o ideal é que a população, por educação e consciência, acate as medidas.

Segundo boletim divulgado ontem, 28, pela Prefeitura de Caicó, a cidade tem 56 casos confirmados de Covid-19 e registrou um óbito. Há 201 casos suspeitos.

De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (SESAP-RN), o número de casos confirmados na cidade é 34 e o de casos suspeitos é 297. Essas divergências em relação aos dados têm ocorrido em relação a vários municípios, como já foi divulgado pelo blog. Em boa parte dos casos, os números informados pelos municípios são mais elevados do que a atualização da Sesap.

Compartilhe:

Homem nega atentado contra prefeito

O prefeito de Caicó Robson Araújo, o “Batata”, não citou o nome da pessoa que teria atentado contra sua vida, mas Fabiano Laércio Dantas se antecipou e por meio de advogado que não ameaçou a vida do chefe do executivo caicoense.

Ele avisa que vai processar o prefeito.

Confira a nota:

 

NOTA PÚBLICA

FABIANO LAÉRCIO DANTAS, por seu advogado, vem a público esclarecer que NUNCA ameaçou ou tentou contra a vida de Robson Araújo (Batata), prefeito do Município de Caicó, assim como nunca praticou qualquer fato que pudesse sequer ser confundido com tais condutas. Informa que adotará todas as providências necessárias, inclusive judiciais, para que o assunto seja devidamente encerrado e para que a sua honra e a honra da sua família sejam plenamente restabelecidas.

Caicó, 12 de novembro de 2019.

Roberto Lins Diniz

OAB/RN 5.026

Nota extraída do Blog de Heitor Gregório.

Compartilhe:

Prefeito diz ser alvo de emboscada

Batata garante saber quem era o motorista (Foto: extraída do Blog de Marcos Dantas)

O prefeito de Caicó Robson Araújo, o “Batata”, relatou ao Blog de Marcos Dantas que sofreu atentado ontem no final da tarde quando caminhava no trecho urbano da BR 427.

Segundo o relato do próprio prefeito uma caminhonete modelo Hilux entrou na contramão para atropelá-lo. Ele garante ter visto quem estava ao volante e conhecer o suposto algoz. “Inclusive quando assumi a prefeitura trabalhou comigo e depois teve que sair. Acho se tornou inimigo meu”, revelou.

O prefeito informou que vai denunciar o caso à polícia e que desconfia de atentado político. “Posso lhe garantir que envolve alguns políticos de Caicó e até de fora”, disse.

Histórico

A passagem de “Batata” pela Prefeitura de Caicó tem sido bastante tumultuada. Ele já alvo de um processo de impeachment e chegou a ser afastado do cargo e preso por causa da Operação Tubérculo.

Saiba mais sobre o assunto acessando o Blog de Marcos Dantas e ouvindo o depoimento do prefeito AQUI.

 

Compartilhe:

Confira o nome do segundo empresário preso na Operação Máfia Capital

Além do empresário e arquiteto mossoroense Clélio Sena Filho e do ex-secretário de infraestrutura de Caicó Abdon Maynard, a Operação Máfia Capital do Ministério Público prendeu também Luiz Guilherme Salzano Leite.

Luiz Guilherme é um dos sócios da empresa Viacon Construções e Montagens Ltda, com sede no Recife que foi a vencedora do contrato emergencial para coleta de lixo em Caicó.

Segundo apurou o MP, Luiz Guilherme pagava propina paor nota fiscal emitida pela Secretaria de Infraestrutura e Serviços Urbanos de Caicó, que tinha à frente Abdon Maynard.

Para o MPRN, Luiz Salzano se associou à organização criminosa para dilapidar o patrimônio público e se enriquecer ilicitamente. Contra ele, foi decretada prisão temporária de 5 dias.

Saiba mais sobre a Operação Máfia Capital AQUI e AQUI

Compartilhe:

Operação do MP prende ex-secretário e empresários envolvidos em fraudes em contratos de coleta de lixo

Nomes de envolvidos estão sob sigilo (Foto: MPRN)

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou nesta terça-feira (14) a operação Máfia Capital. A ação apura fraudes na contratação de veículos, maquinário e pessoal para coleta de lixo na cidade de Caicó com o cometimento dos crimes de organização criminosa, fraude a licitações, peculato e corrupção ativa e passiva. Além do RN, a operação cumpre mandados de prisão e de busca e apreensão nos Estados de São Paulo e Pernambuco. Um ex-secretário municipal de Caicó e dois empresários foram presos.

A operação Máfia Capital é desdobramento de três outras operações do MPRN: a Cidade Luz, deflagrada pelo MPRN em 2017 para investigar irregularidades no contrato de iluminação pública da Prefeitura de Natal, e as operações Blackout e Tubérculo, realizadas com os objetivos de apurar fraudes no contrato de iluminação pública da Prefeitura de Caicó.

A operação Máfia Capital foi deflagrada com o apoio da Polícia Militar potiguar e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) dos Ministérios Públicos do Rio Grande do Norte, de São Paulo e de Pernambuco.  Promotores de Justiça e policiais militares cumprem os mandados de prisão e de busca e apreensão nas cidades de Caicó, Mossoró, Recife, Jaboatão dos Guararapes e São Paulo.

Nota do Blog: a Assessoria de Comunicação do MP informou que os nomes dos envolvidos estão sob sigilo.

Compartilhe:

MP oferece denúncia contra prefeito, vereador, lobista e mais sete envolvidos na Operação Tubérculo

Três dias após ser deflagrada a Operação Tubérculo, o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) ofereceu denúncia à Justiça potiguar contra dez investigados nesta sexta-feira (17). Além do prefeito de Caicó Robson Batata, do vereador Raimundo Inácio Filho e do lobista Edvaldo Pessoa de Farias, foram denunciadas mais sete pessoas. O documento é assinado pelo procurador-geral de Justiça, Eudo Rodrigues Leite.

O prefeito de Caicó foi denunciado pelos crimes de corrupção passiva (duas vezes), dispensa indevida de licitação, corrupção ativa (duas vezes) e associação criminosa. Já o vereador Raimundo Inácio Filho, por corrupção ativa (duas vezes), e o lobista Edvaldo Pessoa de Farias por corrupção passiva, tráfico de influência e associação criminosa.

Além dos três, foram denunciados Allan Emannuel Ferreira da Rocha (corrupção ativa, dispensa indevida de licitação e associação criminosa), Felipe Gonçalves de Castro, Maurício Ricardo de Moraes Guerra, Alberto Cardoso Correia do Rêgo Filho (corrupção ativa, lavagem de dinheiro, dispensa indevida de licitação e associação criminosa), João Paulo Melo Alves da Silva (corrupção ativa), Antônio Felipe Pinheiro de Oliveira (lavagem de dinheiro) e Abdon Augusto Maynard Júnior (corrupção passiva, lavagem de dinheiro, dispensa indevida de licitação e associação criminosa). O MPRN ainda tem diligências em andamento, o que pode inclusive resultar em novas ações penais no futuro.

A operação Tubérculo foi deflagrada na terça-feira (14) e cumpriu três mandados de prisão e outros seis mandados de busca e apreensão em Caicó e Natal. Além de presos preventivamente, o prefeito e o vereador Raimundo Inácio Filho foram afastados dos cargos. O lobista cumpre prisão temporária.

A operação Tubérculo é um desdobramento das operações Cidade Luz, deflagrada em julho de 2017 e que desvendou um esquema criminoso instalado na Secretaria Municipal de Serviços Urbanos de Natal através da constituição de cartel entre empresas pernambucanas que prestavam serviços de iluminação pública na cidade; e Blackout, realizada em agosto do mesmo ano e que apurou superfaturamento e pagamento de propina para manutenção do contrato de iluminação pública em Caicó.

Compartilhe:

MP libera áudio com tentativa de suborno a vereador

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) liberou um áudio que mostra um diálogo entre os vereadores Zaqueu Fernandes e Raimundo Inácio Filho, o “Lobão”. O pedido de prisão preventiva ajuizado pelo MPRN, que resultou na operação Tubérculo, deflagrada na terça-feira (14), mostra que Zaqueu tinha sido procurado por Lobão para que votasse a favor do prefeito Robson Batata na Comissão Especial de Inquérito (CEI) que foi instalada para apurar a responsabilidade de todas as gestões públicas municipais desde a criação da Contribuição para Custeio dos Serviços de Iluminação Pública (Cosip). Zaqueu gravou a conversa e entregou ao Ministério Público.

No diálogo, Lobão oferece a Zaqueu o valor de R$ 30 mil e até cinco cargos na administração municipal. A oferta é realizada em nome do prefeito.

Confira abaixo:

A operação do MPRN prendeu nesta terça-feira (14) o prefeito de Caicó, um vereador da cidade e ainda um lobista suspeitos de corrupção ativa e passiva, associação criminosa, tráfico de influência, lavagem de dinheiro e dispensa indevida de licitação. A operação Tubérculo cumpriu três mandados de prisão, e outros seis mandados de busca e apreensão na cidade seridoense e em Natal. Além de presos preventivamente, o prefeito Robson de Araújo e o vereador Raimundo Inácio Filho foram afastados dos cargos. O lobista Edvaldo Pessoa de Farias teve prisão temporária decretada.

A operação Tubérculo é desdobramento das operações Cidade Luz, deflagrada em julho de 2017 e que desvendou um esquema criminoso instalado na Secretaria Municipal de Serviços Urbanos de Natal através da constituição de cartel entre empresas pernambucanas que prestavam serviços de iluminação pública na cidade; e Blackout, realizada em agosto do mesmo ano e que apurou superfaturamento e pagamento de propina para manutenção do contrato de iluminação pública em Caicó.

Pedido de proteção

Na manhã desta quarta-feira (15), a Procuradoria-Geral de Justiça recebeu três vereadores de Caicó, que buscaram o órgão para pedir proteção pessoal. Zaqueu Fernandes Gomes, Rosângela Maria da Silva e Frankslâneo Diogo da Silva fizeram a solicitação diretamente ao procurador-geral de Justiça, Eudo Rodrigues Leite, e a medida foi concedida. A partir de agora, será disponibilizada escolta armada para garantir a segurança dos edis. O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do MPRN está tomando as providências para tal segurança.

Compartilhe:

Prefeito é preso em operação do MP

Prefeito de Caicó é preso (Foto: Sidney Silva)

Uma operação do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) prendeu nesta terça-feira (14) o prefeito de Caicó, um vereador da cidade e ainda um lobista suspeitos de corrupção ativa e passiva, associação criminosa, tráfico de influência, lavagem de dinheiro e dispensa indevida de licitação.

A operação Tubérculo cumpriu três mandados de prisão, e outros seis mandados de busca e apreensão na cidade seridoense e em Natal. Além de presos preventivamente, o prefeito Robson de Araújo e o vereador Raimundo Inácio Filho foram afastados dos cargos. O lobista Edvaldo Pessoa de Farias teve prisão temporária decretada.

A operação Tubérculo é desdobramento das operações Cidade Luz e Blackout. Ao todo, 12 promotores de Justiça, 22 servidores do MPRN e 28 policiais militares participaram da operação Tubérculo. Os gabinetes do prefeito e do vereador foram alvos dos mandados de busca e apreensão.

Compartilhe: